Arthur critica aparato militar do vice dos EUA e exige respeito

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, esclareceu o fato de não ter recepcionado o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, que visitou a capital amazonense nessa quarta-feira (27). Por meio de sua rede social, Arthur manifestou preocupação com a presença do grande aparato militar que acompanha a comitiva americana e destacou ainda o trabalho humanitário com os imigrantes venezuelanos feito pela cidade.

“Respeite a soberania do meu país e o brio do povo amazonense. Não aceito a intervenção militar, nem por brincadeira. Por favor, volte para sua casa. O ACNUR reconheceu o trabalho de acolhimento aos venezuelanos feito por Manaus. Não tente me ensinar a ser solidário. Os mexicanos podem falar sobre o tratamento que o seu país dá a eles”, declarou Arthur em sua postagem.

Na agenda do vice de Donald Trump constava uma visita a um abrigo de refugiados venezuelanos e um sobrevoo ao Polo Industrial de Manaus (PIM). A princípio, o conflito das agendas impediu o encontro.

Nessa terça-feira (26), o prefeito já havia declarado que não se encontraria com o vice-presidente devido às exigências impostas pelo protocolo norte-americano. Segundo ele, os representantes exigiram que as autoridades locais esperassem com duas horas de antecedência pela chegada de Pence.

Além disso, Arthur não poderia estar acompanhado da primeira-dama da capital amazonense, Elisabeth Valeiko Ribeiro, que também é presidente do Fundo Manaus Solidária, uma das instituições da Prefeitura de Manaus responsáveis pelas ações de acolhida aos venezuelanos na cidade.

 

Tweet em Português:

Tweet em Inglês: