Arthur garante que vacinação contra H1N1 começa na quarta (20)

O prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) garantiu que a vacinação contra o vírus H1N1 iniciará na próxima quarta-feira (20), em Manaus. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (15) após encontro com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em Brasília (DF). 

Ao todo, 1 milhão de doses da vacina trivalente serão enviadas para todo o Estado, das quais 455.083 serão destinadas para o público-alvo da capital. O primeiro lote de vacinas está previsto para chegar à capital amazonense neste fim de semana.

“Ficamos gratos pela atenção demonstrada por toda a equipe técnica do ministério e do próprio ministro. O Brasil precisa de pessoas com essa noção de cumprimento do dever e, em Manaus, cumpriremos com a nossa parte. Nos comprometemos em ficar entre as primeiras capitais a cumprirem a meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde”, afirmou o Arthur Neto.

A Prefeitura de Manaus, Governo do Estado e a bancada federal amazonense vem fazendo um esforço conjunto para antecipar a campanha de vacinação no Amazonas. “Desde o início, o prefeito Arthur vem mantendo esse contato com o ministério para levar a tranquilidade que a população de Manaus precisa”, disse o ministro da Saúde.

O vice-governador e secretário estadual de Saúde, Carlos Almeida, informou que a campanha deve começar por Manaus e os municípios da Região Metropolitana, onde o acesso é mais rápido. “Conforme os outros municípios forem recebendo, eles irão iniciando suas campanhas no decorrer da semana. Temos logística diferente para cada região, por isso a decisão de não iniciar simultaneamente”, disse o secretário, que irá pedir ajuda às Forças Armadas para fazer com que as vacinas cheguem mais rápido nos municípios mais distantes.

A operação no interior deverá contar, ainda, com a participação da Casa Militar do Governo do Amazonas. “Em situações normais de campanha, é o próprio município que retira as vacinas e abastece suas salas de vacinação, mas, nesta campanha em especial, o Governo vai se encarregar de fazer com que as doses cheguem aos municípios mais distantes, principalmente àqueles mais afetados pela enchente dos rios”, disse Almeida.

Campanha

A Prefeitura de Manaus já está estruturada para dar início à vacinação dos grupos prioritários contra a Influenza, com os servidores das 183 salas de vacina preparados para atender a demanda.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, afirmou que o município já tem a estrutura e o know-how necessários para que sejam alcançadas as metas estabelecidas para todos os grupos prioritários, que são os que receberão a vacina. “Nosso objetivo é ir além, é assegurar mais do que o mínimo da cobertura estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é vacinar 90% das 455.083 mil pessoas desses grupos. Nossa rede de frios tem capacidade suficiente para receber e armazenar as doses”, informou Magaldi.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa),  fazem parte do grupo de risco 455.083 pessoas na capital, dos grupos preconizados pelo Ministério da Saúde. São crianças de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores de saúde; povos indígenas; indivíduos com 60 anos ou mais de idade; a população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; e professores da rede pública e privada.

Também integram os grupos a receberem a vacina as pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis; as portadoras de outras condições clínicas especiais como doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias (Síndrome de Down, Síndrome de Edward, Síndrome de Patau, Síndrome de Warkany).

Cartão de vacinação

Para receber a dose da vacina, é importante levar o Cartão de Vacinação e um documento de identificação. Pessoas com doenças crônicas ou com outras condições clínicas especiais deverão apresentar, também, prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina.

Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a dose, sem necessidade de prescrição médica. Para os profissionais do público-prioritário, basta apresentar o contracheque ou crachá.

Casos

De acordo com o último Boletim da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado do Amazonas, divulgado na última quarta-feira (13/03), foram notificados até o momento, 509 casos da síndrome gripal grave no estado, destes, 96 são positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 57 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

Em relação aos óbitos, o boletim informa que são 24 óbitos por H1N1 – 20 em Manaus, dois em Manacapuru, um em Parintins e um em Itacoatiara. Outros seis óbitos foram confirmados por Vírus Sincicial Respiratório, sendo cinco de Manaus e um de Borba, além de um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3.

Dos 31 óbitos registrados por SRAG, 83% apresentavam fator de risco, com destaque para pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas.