Arthur Neto vai à zona Norte conhecer projeto social que leva a prática do jiu-jitsu a 75 crianças

Apaixonado por esportes, principalmente pelo jiu-jitsu, modalidade que ajudou a desenvolver no Amazonas, o pré-candidato do PSDB-AM ao Senado, Arthur Virgílio Neto, aproveitou a noite de terça-feira (26.4) para conhecer o projeto social  “Mais que Vencedores”, desenvolvido pelo mestre Kennedy Vilaça e que atende 75 crianças e jovens do Manoa, zona Norte de Manaus. “Sou apaixonado pelo jiu-jitsu e sempre acreditei que o esporte transforma vidas”, afirmou Arthur, que é faixa vermelha 9º grau.

Ele fez questão de destacar a sensibilidade e o comprometimento do mestre Kennedy com a formação moral de seus alunos e bolsistas, uma vez que estimula crianças e jovens a saírem das ruas para que se dediquem à prática da arte suave.

“O jiu-jitsu tem uma importância enorme para mim porque muito do meu caráter se deve ao que aprendi no esporte. Nos tornamos imbatíveis. A vontade de não desistir nunca é sempre maior. Quem faz esporte com amor dificilmente perde na vida, pela disciplina, pela vontade e pela garra”, disse Virgílio.

O projeto “Mais que Vencedores” foi criado há um ano com o objetivo de tirar os jovens das ruas e da ameaça das drogas. “Queremos formar campeões no tatame e na vida”, destacou o criador da iniciativa, mestre Kennedy Vilaça. “O projeto surgiu quando eu passava por uma profunda depressão e a partir dele eu saí daquele estágio. Se eu consegui vencer, então vai ajudar outros meninos também”, destacou.

Fabiana Saraiva, moradora do Manoa, acompanhava o treino do filho João Pedro, de sete anos e que está há quatro meses no projeto. “Meu filho foi diagnosticado com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) e o neuropediatra recomendou que ele praticasse alguma atividade que pudesse gastar sua energia. Contei minha história para o mestre [Kennedy] e meu filho foi aceito. A evolução dele no esporte e na escola é muito grande”, contou orgulhosa.

João Pedro já foi graduado na faixa branca e não esconde sua felicidade em participar das aulas. “O mestre me ensina os golpes, mas eu também posso me divertir, ficar com meus amigos e com minha mãe me olhando. Então, eu fico muito bem”, comentou.

Na última segunda-feira (25), o Radar também conheceu o projeto e contou a história de superação do mestre Kennedy.

Veja a live na íntegra