Artigo de cientista mostra que ataques de senadores bolsonaristas ao pesquisador Marcus Lacerda são infundados

Foto: Divulgação

Os ataques dos senadores Eduardo Girão (Podemos-CE) e Luiz Heinze (PP-RS) ao pesquisador da Fiocruz, Marcus Lacerda, responsável pelo estudo que comprovou a ineficácia da cloroquina em pacientes graves da Covid-19, foram classificados como sem fundamentos pelo deputado estadual Serafim Corrêa (PSB). Para rebater os ataques dos senadores, Serafim citou o editorial publicado pela cientista Natalia Pasternak em 29 de maio no jornal ‘O Globo’ em que comprova a seriedade sobre o estudo da cloroquina.

“(…) ela lembra que esse foi o primeiro estudo no mundo a demonstrar claramente que a cloroquina não presta para tratamento da Covid-19. O Dr. Marcus Lacerda e a sua equipe, que são da Fiocruz, eles demonstraram que a cloroquina não atingia os resultados que pessoas leigas diziam que atingia. Mas a partir daí, como isso contrariou o discurso do presidente da República, o mundo desses cientistas virou um inferno e eles passaram a ser alvos de ameaças”, disse Serafim durante discurso na sessão plenária desta terça-feira, (1º).

Em nova ofensiva a favor do uso de cloroquina, o senador Heinze, lembra Serafim, pediu à Polícia Federal que investigue Marcus Lacerda. “Quero repudiar esses ataques infundados e mais uma vez manifestar o meu apoio ao Dr. Marcus Lacerda e toda sua equipe. O que é bom deve ser louvado, esse estudo foi bom e dentro das regras da Ciência. Foi o único estudo no mundo que provou claramente a ineficácia da cloroquina no combate à Covid-19”, declarou o líder do PSB na Aleam.

Ao concluir sua fala no artigo, a cientista Natalia Pasternak diz: “Quando cientistas sérios são alvos de ataques infundados promovidos por servidores públicos, eleitos ou nomeados, vidas entram em risco. Lacerda vem sofrendo ameaças de morte desde meados de 2020. Já está mais do que na hora de parar de punir cientistas por fazerem um bom trabalho, e começar a punir aqueles que desonram a confiança do público”.

(*) Com informações da assessoria