Anúncio Advertisement

As tramóias de Adail e seu eterno risinho de escárnio

risinho

Não se sabe por quantas vezes, o prefeito Adail Pinheiro quando se vê encurralado, adoece. Isso aconteceu durante as investigações feitas pela CPI da pedofilia do Senado Federal, presidida pelo senador Magno Malta. Em 2008, quando a CPI do Senado foi a Coari apurar denúncias de exploração de menores – havia casos de meninas de apenas 12 anos que teriam sido abusadas – Adail Pinheiro se valeu também de atestado médico. E só foi depor quando levado pela polícia. Mas, quando chegou a CPI se resumiu em dizer que não responderia as perguntas feitas pelos membros da comissão. Uma das cenas mais marcantes, e de revirar o estômago, que ficou dessa época foi o sorriso debochado de Adail Pinheiro enquanto era interpelado pelo senador Magno Malta. Pois bem, outra Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes chegou a Coari. Desta vez, é a CPI da Câmara Federal. Mais uma vez Adail ficou doente e nem precisou que alguém registrasse em foto para que viesse à mente o sorriso de escárnio de Adail Pinheiro. E como seria bom ver alguém retirar esse sorrisinho do rosto de Adail Pinheiro.

Manifestação ou demissão

E o prefeito Adail Pinheiro se sente tão acima do bem e do mal (muito acima do mal mesmo) que determinou aos seus secretários convocarem servidores públicos para uma manifestação ao seu favor e contra a presença da CPI no município. Amigos do Radar que moram em Coari e trabalham na Prefeitura foram bem claros: “Ou a gente ia ou perdia o emprego”.  Outros servidores, como secretários e assessores do prefeito, foram pra defender seus gordos salários. Tá explicado, não é mesmo?

Mas, Érika viu

Mas, se o prefeito Adail Pinheiro achava que a presidente da CPI da Câmara Federal que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes, a deputada federal Érika Kokay não ia ter a perspicácia para enxergar suas tramóias, se enganou redondamente. A parlamentar deu entrevista à imprensa dizendo ter notado a presença de carros oficias durante a manifestação pró-Adail e servidores públicos do município que deveriam estar trabalhando, mas participavam da manifestação. A parlamentar lembrou que essa atitude do prefeito se configura em crime de improbidade administrativa e agravado ainda pelo fato de Adail estar usando recursos públicos para obstruir os trabalhos da CPI. Tramóias de coronel de barranco um dia caem por terra!

E o Radar entristeceu

E, junto com a tristeza de ver novamente uma terra linda como Coari com um povo tão trabalhador e hospitaleiro, ser citada em matérias tão degradantes sobre exploração sexual de crianças, veio a constatação de que um dos jornalistas que mais combateram essa extrema maldade que transforma o sonho das nossas crianças em pesadelos com monstros reais, e não do reino da fantasia, de repente decidiu postar matéria justificando a ausência de Adail, sua “doença” repentina, seu deboche com a Justiça e sua afronta à nossa inteligência. Aqui no Radar nos enchemos de tristeza e mandamos um recado ao amigo pra escolher o sorriso de nossas crianças ao invés do sorriso de escárnio de Adail Pinheiro.