Às vésperas de julgamento de Wilson Lima, Arthur Neto diz que governador é um ‘descalabro’

O ex-prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) disse que o governador Wilson Lima (PSC) fez mal para muitas pessoas

arthur julgamento

Foto: Divulgação

O ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), falou na tarde desta quinta-feira (16), que a gestão do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), é um descalabro (que está em decadência, arruinado). A declaração acontece às vésperas do julgamento do governador no Superior Tribunal de Justiça (STJ), marcado para acontecer na próxima segunda-feira (20).

“Espero que funcione com vigor a Justiça deste país. O governo Wilson Lima é um descalabro. Dividiu as secretarias em capitanias hereditárias, comandadas por membros do que o STJ chama de organização criminosa”, disse o ex-prefeito de Manaus no Twitter.

Arthur Neto também falou que o governador tenta “se livrar” de aliados. Mesmo sem citar nomes, a fala do ex-prefeito pode estar relacionada com a exoneração de Luís Mário Braga Bonates, o “Bonatinho”, homem de confiança na gestão de Wilson Lima. Ele era secretário de Projetos Especiais da Casa Civil e filho de Louismar Bonates, ex-secretário de segurança que saiu do alto escalão do governo logo após estourar a operação Garimpo Urbano, do Ministério Público do Amazonas (MPAM). A ação teve como alvo a Secretaria de Inteligência, com participação ativa do secretário da pasta, o delegado Samir Freire, a frente de um esquema que desvia ouro de garimpeiros.

A exoneração de “Bonatinho” foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) no dia 9 de setembro.

Foto: Reprodução

O ex-prefeito de Manaus também falou que Wilson Lima fez mal para muitas pessoas, principalmente, durante o período da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Nesse período, milhares de amazonenses morreram com falta de ar por falta de oxigênio nas unidades de saúde.

“O governador fez mal a muita gente, seja pela via da corrupção, desviando dinheiro que poderia ajudar a vida de muitas pessoas, seja pela criminosa asfixia das vítimas de Covid-19”, reitera.

Denúncia

O julgamento de Wilson Lima é baseado na denúncia referente à compra de ventiladores mecânicos com suspeita de superfaturamento, feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR). O ministro do STJ, Francisco Falcão, será o relator do processo.

Além do governador, mais 15 pessoas são denunciadas pela PGR na ação penal que aponta prática de peculato, organização criminosa, dispensa e fraude de licitação. O STJ chegou a marcar o julgamento para junho deste ano, mas o processo foi retirado de pauta.

A denúncia será analisada pela Corte Especial, colegiado formado pelos 15 ministros mais antigos do STJ.