Asprom Sindical realiza ato em frente a FVS contra o retorno das aulas presenciais no AM (Ver vídeo)

(Foto: Lambert)

Profissionais da rede estadual de ensino realizaram, na manhã desta quinta-feira (13), um ato público contra o retorno das aulas presenciais determinado pelo Governo via Secretaria de Estado da Educação (Seduc). A ação aconteceu em frente a sede da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), localizada na Avenida Torquato Tapajós, Colônia Santo Antônio.

No ato, coordenado pelo Sindicato dos Professores e Pedagogos (Asprom Sindical), os profissionais questionam a responsabilidade da diretora da FVS, Rosemary Costa Pinto, em aprovar a determinação do governador Wilson Lima, pelo retorno das aulas presenciais. Os professores ressaltam, também, que as janelas das salas de aulas não estão abertas durante as aulas e as medidas protetivas e preventivas – preconizadas pelos órgãos de vigilância e saúde  – que não estão sendo cumpridas.

“Teria que haver testagem dos professores e isso não aconteceu aqui. Já tem mais de oito escolas com casos confirmados. Vim aqui mostrar minha indignação pelos professores. Já morreram mais de sete funcionários por falta de cuidados sanitários”, disse o professor João Macedo, durante o ato.

Os manifestantes gritavam “Fora, Rosemary” e durante a transmissão ao vivo na página do Facebook da Asprom, espectadores da live comentavam ‘Secretária da morte’.

Na terça-feira (11), o Radar divulgou um vídeo no qual uma professora, que se identifica como Soares, faz um apelo pela união dos profissionais da educação na luta contra o que chamam de “irresponsabilidade do governo e em defesa da vida”.

Durante o ato, foi informado que a assembleia de deflagração de greve geral será realizada neste sábado (15), em frente à Federação dos Trabalhadores no Comércio de Bens Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fetracom) pelos professores do ensino fundamental, também contra o retorno das aulas.