Asprom Sindical realiza ato público na Aleam para cobrar CPI da Educação (Ver vídeo)

Foto: Rafael Braga

 

Os membros do Sindicato dos Professores e pedagogos de Manaus (Asprom Sindical) pediram a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito para investigar gastos do Governo na Secretaria Estadual de Educação (Seduc), durante o ato público em frente a Assembleia Legislativa do Amazonas ( Aleam), nesta quarta-feira (14).

De acordo com a presidente da Asprom Sindical, Helma Sampaio, a CPI da educação chegou a ser aprovada na Aleam. Porém, não prosseguiu por conta do processo de impeachment do governador Wilson Lima e, também dos trabalhos da CPI da Saúde. Helma disse ainda que há muitos escândalos que precisam ser investigados.

“Nós estamos aqui hoje porque entendemos que já há condições para iniciar essa CPI e precisa ser investigada a má prestação de contas da Seduc. É necessário também investigar o caso das máscaras que até hoje não temos uma explicação do que ocorreu”, disse Helma Sampaio.

Além disto, os membros da Asprom Sindical pedem investigações no transporte e também na merenda escolar que segundo eles estaria com sobre preço.

Greve na rede estadual de ensino

Após 65 dias de greve, a classe dos professores continua sem uma resposta do governo do Amazonas, enquanto isso cinco professores já morreram vítima da Covid-19 e mais de 3,5 mil professores já foram contaminados.

Na manhã desta quinta-feira (15),a Asprom Sindical realizará um ato público na Ponta Negra, em homenagem aos professores vítimas da Covid- 19.

Asprom Sindical realiza ato público para cobrar CPI da educação

Asprom Sindical realiza ato público para cobrar CPI da educação

Posted by Radar Amazônico on Wednesday, October 14, 2020