Assembleia Legislativa instala Comissão Especial do Setor Primário

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) instalou, nessa quarta-feira (17), uma Comissão Especial (CE), no âmbito da Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás, Energia e Saneamento da Casa, no prazo de sessenta dias, prorrogáveis por igual período.

A Comissão Especial tem o objetivo de colher dados, informações, debater, elaborar propostas e sugestões, e trabalhar a viabilidade e implementação de projetos à empresa AMAGGI, aos pequenos e médios produtores rurais, órgãos e entidades públicas e civis interessados, objetivando a utilização do farelo de soja, casca de soja, milho, caroço de algodão, farelo (cuim) de arroz e fertilizantes em atividades agropecuárias no Amazonas.

A instalação da Comissão surgiu devido vereadores e trabalhadores da produção rural de Itacoatiara, alegarem a recusa do grupo AMAGGI, uma empresa que trabalha com a produção agrícola de soja, milho e algodão contendo um terminal graneleiro situado no município, na venda de farelo e da casca de soja para os produtores rurais de Itacoatiara e do Amazonas.

O grupo que compõe a Comissão Especial ressalta que existe uma demanda reprimida de mais de 20 mil (vinte mil) pequenos criadores e produtores amazonenses, por milho, soja e rejeitos do processamento da soja, insumos básicos de fundamental importância, como componentes da ração na alimentação desses animais, cujo os produtos e subprodutos são movimentados no terminal graneleiro do Grupo AMAGGI, situado em Itacoatiara.

Encaminhamentos

No dia 25 de julho uma reunião será realizada com os membros da Comissão Especial para formatar as propostas que serão passadas aos Diretores do Grupo AMAGGI dia 29 do mês, em uma reunião oficial com a equipe de diretores que virão de Mato Grosso. A Comissão irá propor alternativas de desenvolvimento econômico aos produtores e criadores do Estado do Amazonas que necessitam da venda desses insumos que potencializam a cadeia produtiva do setor.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea), Muni Lourenço Silva Júnior, relatou que o setor primário do Estado do Amazonas pretende-se incrementar o adensamento da cadeia produtiva do setor, notadamente nas atividades que se destacam com grande potencial como a produção de bovinos, caprinos, suínos, ovinos, aves e peixes.

(*) Com informações da assessoria de comunicação da Aleam.