Assessor acusado de assediar menor diz ser vítima de perseguição política e “fake news”

O assessor parlamentar Jackson Sena, acusado de assediar uma menor de 13 anos, registrou boletim de ocorrência na tarde desta segunda-feira (30) na 12ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), no Parque das Laranjeiras, afirmando que as conversas via WhatsApp foram forjadas com o objetivo de denegrir sua imagem. “Isso aqui é fruto de uma perseguição política. Nós temos adversários e eu defendo meu lado”, afirmou.

Jackson Sena afirmou que as acusações contra ele são “fake news” com conversas forjadas por meio de montagem. “Alguém pegou uma foto minha íntima, que eu não dei autorização, pra montar uma conversa com uma suposta adolescente que não existe” disse. Além disso, ao ser questionado sobre o porquê alguém faria algo assim contra ele, Jackson afirmou estar sendo alvo de perseguição política. “Com certeza há jogos de interesse por trás”, disse.

 

Entenda

Jackson Sena foi acusado de assediar e ameaçar de morte uma menina de 13 anos, após oferecer celular, viagens e bens materiais em troca de práticas sexuais. Na denúncia, a jovem disse que o acusado a ameaçou dizendo ser assessor de um vereador bastante poderoso e que com uma ligação a menina poderia “sumir”. Na entrevista cedida ao Radar, ele confirmou ser assessor do vereador Raulzinho (DEM). “Sou assessor do vereador Raulzinho e todo mundo sabe, é só acessar minhas redes sociais”, disse.

Confira a entrevista ao Radar

Assessor de vereador acusado de assediar menina de 13 anos diz que acusações são fakes news

Posted by Radar Amazônico on Monday, September 30, 2019