Assessoria da PM desmente informação que sargento era ex-marido de policial morta dentro da 10ª Cicom

A assessoria da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) desmentiu o fato de que o sargento M. Sérgio, acusado de ter assassinado a policial militar Alcicleide Conceição Costa Freitas, seria ex-marido da vítima.

A sargento foi assassinada com um tiro no peito na manhã desta quinta-feira (10) nas dependências da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). Até o momento não há informações sobre o que teria motivado o assassinato.

Ameaça de morte

No último dia 15 de maio a vítima já havia feito um Boletim de Ocorrência (B.O) contra o suspeito Mario Sergio.

“A senhora Alcicleide Conceição compareceu nesta delegacia especializada para comunicar que foi ameaçada de morte ‘abre teu olho: tu é o pior verme que existe, e tu sabe o que acontece com vermes’ pelo senhor Sergio da Silva Muca”, diz trecho do B.O.

Em nota a Polícia Militar informou que o sargento foi afastado imediatamente de suas funções e um procedimento administrativo foi instaurado pela Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da corporação.

Confira a nota na íntegra

Informamos que o policial militar foi afastado imediatamente de suas funções e responderá um procedimento administrativo instaurado pela Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da corporação.

Por envolver policiais militares da ativa, em serviço, no interior do quartel, o suposto crime contra a vida se caracteriza como crime propriamente militar, com tipicidade indireta no art. 9º, II, “a” do Código Penal, atraindo as atribuições de Polícia Judiciária Militar. De modo que a competência para presidir as investigações fica sob responsabilidade da autoridade de polícia judiciária militar, nos termos do art. 144, §4º, in fine da CF.

O sargento ficará à disposição da Polícia Judiciária Militar no Núcleo Prisional da Polícia Militar (NIPPM).

Ressaltamos, ainda, que a Corporação não tinha conhecimento de qualquer tipo de desentendimento entre os militares.