Ativistas denunciam que Governo Bolsonaro abandonou os povos indígenas do AM (ver vídeo)

Lideranças indígenas fizeram um protesto em frente da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Manaus

indígenas governo

Foto: Divulgação

Lideranças indígenas realizaram um protesto, nessa quarta-feira (15), em frente da Fundação Nacional do Índio (Funai), localizada na avenida Maceió, bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul de Manaus, para denunciar o abandono que os povos indígenas estão sofrendo nos últimos anos no Amazonas. Durante o ato, eles também relembraram o indigenista Bruno Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips, encontrados mortos na região do Vale do Javari, no interior do Amazonas.

Os indígenas solicitaram uma mudança urgente na política ambiental do Governo Jair Bolsonaro (PL), que teria abandonado a Funai. Eles cobraram por esclarecimentos sobre o desaparecimento que resultou na morte do jornalista inglês e do indigenista.

De acordo com os manifestantes, o Governo Bolsonaro impulsionou a perseguição contra os defensores da floresta. No local, o deputado Zé Ricardo (PT) também participou do protesto e criticou a omissão do governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), para solucionar o problema.

“O governo do estado não investiu na segurança pública. Polícia reduzida e desaparelhada, sem condições de investigar. O governo do estado está extremamente omisso para garantir os direitos dos indigenas”, afirmou o deputado.

Durante o ato, um membro do Movimento dos Estudantes Indígenas do Amazonas (Meiam) — identificada como Mayara — aproveitou para ressaltar o problema. “Nós temos um alvo, pois somos mortos e violados em nossos territórios”, enfatizou.

Confira o vídeo