Atlético-MG luta, sai na frente, mas leva castigo no fim e é eliminado

victor_atleticomg_nacional_afpA história de 2013 não se repetiu. A missão de superar a desvantagem da partida de ida, o sufoco, a pressão da torcida e a emoção de sobra estiveram presentes no Independência nesta quinta-feira. Mas desta vez o torcedor não deixou a arquibancada com um sentimento de alívio e alegria. O Atlético-MG lutou, saiu na frente contra o Nacional de Medelim, com gol de Fernandinho, mas levou o empate no fim da partida – Duque estava impedido por centímetros . O 1 a 1 elimina o Galo, derrotado na Colômbia por 1 a 0.

As quartas de final da Taça Libertadores terão apenas um brasileiro, o Cruzeiro, fato que só havia acontecido em 2011 neste século – na ocasião, o Santos foi o representante solitário. Há ainda três argentinos (San Lorenzo, Lanús e Arsenal de Sarandí), um boliviano (Bolívar), um paraguaio (Nacional), além do colombiano Nacional e do uruguaio Defensor, que se enfrentam.

A eliminação do Galo gerou uma troca de farpas entre Tardelli, substituído por Guilherme, e o técnico Levir Culpi.

– Tomamos um gol no fim, mas a equipe lutou e fez um bom jogo. Infelizmente, acho que as mudanças não deram certo. Eu estava bem na partida, não entendi também por que ele fez a substituição. Mas faz parte. É bom entrevistar o treinador, para ele explicar – afirmou o atacante.

Levir, em sua entrevista coletiva, disse que desde sua chegada não viu Tardelli atuar bem ou finalizar uma vez a gol.

Fonte: GE