Anúncio Advertisement

Audiência pública é realizada para discutir medidas a serem tomadas contra a demissão de agentes de endemias pelo Governo e Prefeitura

agentes de endemia

Agentes de endemias protestaram na Assembleia Legislativa contra demissões

O drama vivido por mais de 300 agentes de endemias do Estado do Amazonas, da antiga Sucam/Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e que foram demitidos pelo Estado e Prefeitura após a Lei da Municipalização da Saúde Pública, será tema de Audiência Pública nesta terça-feira, dia 11, na Escola da Defensoria Pública do Estado do Amazonas, na rua 24 de Maio, centro, em frente ao Banco do Brasil. As demissões aconteceram após a realização de concurso público promovido pela Susam e que deixou de fora estes servidores, mesmo após mais de 15 ou 20 anos de serviços prestados. A dispensa dos chamados mata-mosquitos atinge 31 municípios do Amazonas e que, de alguma forma, podem até ser prejudicados no trabalho de combate às endemias.

Audiência Pública

A audiência pública desta terça-feira está prevista para começar às 14h, na Escola da Defensoria Pública do Estado do Amazonas – na rua 24 de Maio, centro, em frente ao Banco do Brasil. Além dos Defensores Públicos do Amazonas e dos servidores demitidos, também estarão presentes a direção do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Amazonas (Sindsep-AM), representantes das Secretarias de Saúde do Estado e do Município, das UBS – Unidades Básicas de Saúde e da Fundação de Vigilância Sanitária (FVS)

Para o Secretário Geral do Sindsep-AM, Walter Matos, as demissões foram arbitrárias porque esses servidores pertenciam aos quadros da Funasa onde lá continuariam recebendo seus salários do Governo Federal se não fosse criada a Lei da Municipalização da Saúde. “Além disso, essas pessoas foram demitidas após mais de 15 anos de serviço público, alguns até prestes a se aposentar ou mesmo doentes”, acrescentou Matos.