Anúncio Advertisement

Aumentando as dificuldades para o eleitor, 10 Zonas Eleitorais são extintas no interior do AM

Na surdina – uso essa expressão porque não vi ninguém divulgar uma linha – o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas(TRE-AM) extinguiu 10 Zonas Eleitorais no interior do Estado, mais precisamente nos municípios de Urucurituba (25ª ZE); Nova Olinda do Norte (28ª ZE); Silves (39ª ZE); Rio Preto da Eva (52ª ZE); Anamã (53ª ZE); Caapiranga (55ª ZE); São Sebastião do Uatumã (57ª ZE); Careiro da Várzea (61ª ZE); Boa Vista do Ramos (64ª ZE) e Manaquiri (66ª ZE).

A determinação para o fechamento das Zonas Eleitorais, segundo o TRE, seria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A justificativa para tal ato seria de natureza econômica, a Corte Eleitoral aponta gastos acima da média com juízes e promotores em determinadas regiões interioranas.

Mas, seja uma determinação do TRE ou do TSE, o que fica claro é que, ao invés de cortar gastos com os ditos juízes e promotores, os tribunais eleitorais optam por transformar a vida do eleitor num inferno pior do que já é, pra que ele (eleitor) possa exercer o “direito” ao voto – igualzinho aquele ditado popular lá do interior “farinha pouca, meu pirão primeiro”.

Como objetivo de tentar reverter a situação, uma moção de apelo foi assinada por 21 deputados estaduais e enviada ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes. “Entendemos não terem sido levadas em consideração particularidades geográficas e sociais tão peculiares do nosso Estado, as quais, com certeza, devem sensibilizar e provocar reflexão ao ministro Gilmar Mendes e a todos os ministros que compõem o TSE, convencendo-os a retroagir da decisão de extinguir as dez zonas eleitorais”, dizem os deputados na moção.

Os parlamentares lembram do alto índice de abstenções que já existem no Amazonas por contas de dificuldades geográficas impostas aos eleitores e apelam também para a bancada do Amazonas no Congresso Nacional para que se mobilize em busca de garantir a manutenção da estrutura eleitoral no Estado. “Ao mesmo tempo, apelamos pela intercessão da bancada de parlamentares do Amazonas no Congresso Nacional junto ao TSE em defesa das zonas eleitorais ameaçadas de extinção as quais, na verdade, fortalecem o poder político dos municípios com a presença da Justiça Eleitoral”, argumentam os deputados.