Aumento nas contas de energia elétrica do Amazonas está previsto para os próximos meses

Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Folhapress

A população do Amazonas deve ter aumento nas contas de luz nos próximos meses, após a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovar na última terça-feira um orçamento de R$32,1 bilhões para financiamento de subsídios na conta de luz, com o consumidor arcando com cerca de R$30,2 bilhões, o que representa um aumento de 54,8% em comparação com 2021.

O aumento se dará por conta do encargo mensal do programa Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), que é voltado para o custeio dos sistemas isolados de geração de energia e para a geração e distribuição de energia para consumidores de baixa renda.

O aumento nas contas dos consumidores do Amazonas está estimado em 2,41%, percentual previsto para a região Norte e Nordeste. Já na média nacional, é esperado que esse aumento fique em torno de 3,39%.

Nos estudos realizados pela Aneel, devem ser destinados R$11,9 bilhões para a compra de combustíveis que irão gerar energia em sistemas isolados. Além disso, outros R$11,7 bilhões irão custear os descontos dados para o uso das redes de transmissão e distribuição.

Para 2022, o subsídio oferecido a consumidores de baixa renda está com previsão de custo de R$5,4 bilhões, sendo 48% maior que no último ano, com 700 mil usuários recebendo o benefício em 2021. Também terão custos subsidiados cerca de R $898 milhões em subsídios aos produtores de carvão mineral e R $494 milhões a pequenas distribuidoras e cooperativas.