Aumentou o índice de morte nos hospitais de Manaus, afirmam servidores da Saúde (ver vídeo)

A falta de determinados medicamentos estaria causando a morte de pacientes nos hospitais de Manaus – se está assim na capital, que dirá no interior do Estado. Um desses medicamentos seria a adrenalina que é usada para reanimação de pacientes em estado grave, como por exemplo, aqueles que tiveram parada cardíaca.

Quem afirma isso são enfermeiros e técnicos de enfermagem que trabalham nos hospitais públicos da cidade, durante ato de protesto em frente ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto. Eles contam que os salários estão atrasados há meses e que as empresas terceirizadas, com as quais têm contrato, alegam que o Governo do professor Melo não tem repassado recursos para pagamento dos servidores da Saúde.

Reclamam ainda que não receberam nem 13º salário, nem vale transporte, alimentação ou qualquer outro direito trabalhista. Mas apontam ainda o caos na saúde pública onde falta leitos de UTIs e a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) estaria, segundo eles, colocando pessoas não habilitadas para tratar de pacientes em estado crítico.

A situação fica ainda mais grave com a falta de medicamentos. “Aumentou o índice de morte nos hospitais”, denunciam. (Any Margareth)