Auxílio de R$ 300 negado pode ser contestado até este sábado

Marcello Casal JrAgência Brasi

Termina neste sábado (26/12) o prazo de contestação do auxílio emergencial para os brasileiros que foram considerados inelegíveis pelo governo federal para receber a extensão de R$ 300.

Ao prorrogar o benefício e cortar o valor do crédito pela metade, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) endureceu as regras para receber as novas parcelas do auxílio emergencial.

A concessão dos R$ 300 passou a levar em conta, por exemplo, a declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) do ano passado, não mais a de 2018 — como era analisada no pagamento dos R$ 600.

“Todo o processo é exclusivamente digital, ou seja, não há necessidade de comparecimento às agências da Caixa, lotéricas ou postos de atendimento do Cadastro Único”, explicou o governo.

O Metrópoles revelou que seis a cada 10 (58,8%) brasileiros que contestaram a negativa do auxílio emergencial foram considerados elegíveis pela Dataprev.

No total, 2,41 milhões pedidos de contestações foram recebidos pela estatal desde o início do crédito, em abril. Até agora, 1,42 milhão dos requerimentos foram considerados elegíveis.

Por sua vez, beneficiários do Bolsa Família que tiveram o auxílio cancelado, bloqueado ou indeferido podem contestar a negativa até terça-feira (29/12). O procedimento é feito da mesma forma.