Batalhão Ambiental faz apreensão de pescado ilegal do deputado Orlando Cidade e ele liga pro governador (ver vídeo)

apre 4

O deputado Orlando Cidade, aquele que criou uma Lei da Aquicultura pra beneficiar a si próprio, lembram gente? – teve todo seu pescado apreendido por policiais do Batalhão Ambiental, em Manacapuru. Segundo a polícia, havia irregularidades na nota fiscal apresentada pelo deputado, o que torna o produto ilegal para comercialização.

O deputado, que tem o costume de esculhambar ambientalistas e órgãos ambientais dizendo que eles atravancam o progresso do Amazonas, agora está em pé de guerra com o Batalhão Ambiental. Orlando Cidade bem que tentou amedrontar os policiais e evitar a apreensão do pescado usando a velha tática de ligar para o governador, no caso, o professor Jose Melo de quem é aliado. Mas, os policiais não se intimidaram, e aprenderam o pescado de Cidade.

Dizem que Cidade é contumaz em usar desse expediente do tráfico de influência. Segundo fontes do Radar em Manacapuru, o deputado teria sido o responsável pela transferência do major PM Wilmar, então comandante do Batalhão Ambiental, no ano de 2014, quando Melo era candidato à reeleição. O major teria determinado a apreensão de um caminhão de madeira retirada ilegalmente. E advinha de quem era a madeira? Do deputado Orlando Cidade, que prometeu dar o troco no major mesmo com o policial militar estando apenas cumprindo o seu dever.

Naquele tempo, Orlando Cidade teria feito a mesma coisa que fez nesse domingo: entrado em contato com o governador. O resultado foi a liberação da madeira e a punição do comandante com transferência. E será que dessa vez, o tráfico de influência do deputado vai se sobrepor a legalidade, hein professor? (Any Margareth)