Bebê nasce sem ânus, passa dias no hospital de Parintins, e tem seu quadro clínico agravado por “questões burocráticas”

bebê3456Um bebê com apenas cinco dias de nascido vive um drama. A pequena “P”, que nasceu na quinta-feira passada (19), de parto normal, na comunidade de Pedras, em Barreirinha (a 460 quilômetros), nasceu sem o ânus. A mãe, Érika Correa, 26 anos, contou que notou a deformação logo que sua filha nasceu e se desesperou quando a bebê começou a defecar pela boca.  Como em Barreirinha o sistema de saúde não tem a menor condição para tratar de um caso como esses – não tem a menor condição é de tratar de caso nenhum -, a criança foi levada, no dia 20, sexta-feira, para o Hospital Jofre Cohen, no município de Parintins (a 396 quilômetros), enfrentando uma viagem de seis horas de barco – se fosse para os gestores públicos do interior fazerem suas maracutaias tinha avião fretado no mesmo instante.

A pequena “P” já foi internada em estado grave. O Radar apurou que logo em sua chegada, o serviço social da unidade de saúde comunicou o caso ao Comissariado da Criança e da Juventude e ao Conselho Tutelar do município. A conselheira tutelar, Floriza Lima, informou ao Radar que, assim que soube do estado de saúde da criança, ainda na sexta-feira, assinou a autorização de viagem para os pais e a menina serem trazidos para Manaus. Mas, pasmem, as companhias aéreas não aceitavam o documento do Conselho Tutelar, alegando que nesses casos a autorização deve ser expedida pela Justiça.

Segundo ela, as operadoras alegaram que só embarcariam a família em uma das aeronaves com destino a Manaus com autorização da juiza da Vara da Infância e Juventude,  Melissa Sanches, que desde inicio do mês não está em Parintins. Enquanto esse insensível (pra não dizer coisa muito pior que está passando pela minha cabeça) jogo de empurra sobre competências burocráticas acontecia, o bebê teve o quadro complicado por conta das infecções causadas pelas fezes no sistema respiratório. “A situação dela é muito grave”, disse um enfermeiro do Jofre Cohen.

Por volta das 10hs de hoje, ou seja, três dias depois da pequena “P” ficar em agonia, é que ela e seus pais embarcaram para Manaus, depois que uma companhia aérea aceitou a autorização do juiz de Direito de Parintins,  Antonio Itamar Gonçalves.

As últimas notícias são de que a pequena “P” já está em Manaus, internada no Hospital da Criança, no bairro Cachoeirinha, zona Centro-Sul, onde deverá passar por cirurgia de recuperação do reto e do ânus. O Radar estará entrando em contato com a direção do hospital e com a assessoria da Secretaria de Estado da Saúde (Susam) para saber como está o atual estado de saúde da menina. (Any Margareth)