Bélgica goleia a Tunísia por 5 a 2 em Moscou e lidera o Grupo G

Foto: Albert Gea

A Bélgica mostrou um forte poder ofensivo e venceu a Tunísia por 5 a 2, em partida válida pelo Grupo G da Copa, que ainda tem Inglaterra e Panamá.

Dezessete minutos. Esse foi o tempo necessário para as duas seleções mudarem por três vezes só no início do primeiro tempo.

Vamos ao jogo. Martínez e Maaloul definiram os titulares assim:

Logo aos cinco minutos, Hazard foi derrubado dentro da área, e o juiz marcou pênalti. O próprio Hazard converteu a cobrança: 1 a 0.

Dez minutos depois, aos 15′, Lukaku aproveitou passe de Mertens para ampliar para os Diabos Vermelhos: 2 a 0.

A partida parecia fácil para os europeus, mas dois minutos depois, Bronn marcou para a Tunísia após desviar de cabeça uma falta cobrada por Khazri. Mas a alegria do zagueiro, autor do gol, durou pouco. Machucado, ele foi substituído por Naguez aos 23′.

O jogo ficou lá e cá e, aos 40′, a Tunísia perdeu mais atleta por lesão. Desta vez, S. Ben Youssef deu lugar a Benalouane. Este é o terceiro jogador tunisiano que se machuca desde que começou o Mundial. Na estreia, contra a Inglaterra, o goleiro Hassen precisou sair após lesionar o ombro logo no início da partida. No jogo de hoje, Ben Mustapha entrou como titular.

Quando a primeira etapa já se encaminhava para o fim, Lukaku recebeu uma bola enfiada de Meunier para marcar um golaço, após toque por cima do goleiro: 3 a 1.

Segundo Tempo

A Bélgica começou animada a segunda etapa. Como no primeiro tempo, a equipe de Roberto Martínez imprimiu muita pressão sobre a Tunísia e, aproveitando o talento de Hazard, amplicou logo aos cinco minutos: 4 a 1.

Aos 13′, foi a vez de Lukaku dar lugar para Fellaini, na primeira substituição da Bélgica no jogo. O atacante marcou no jogo seu 40º gol pela seleção. Ele é o maior artilheiro belga da história. Aos 22′, foi a vez de Hazard sair para entrada de Batshuayi. Martínez começa a poupar os craques do time, já que a vitória está praticamente consolidada.

No fim, aos 44′, a Bélgica ainda teve tempo de ampliar a golada com Batshuayi. Após mandar na trave e parar no goleiro Ben Mustapha, o atacante finalmente conseguiu marcar o dele, ao tocar no contrapé do goleiro tunisiano: 5 a 1. Mas quem achou que havia terminado, errou. Após a saída de bola, Khazri teve tempo de diminuir a diferença para, aí sim, selar o placar: 5 a 2.

Fonte: Notícias ao Minuto