Bill Gates investe em máquina que extrai água potável de fezes humanas

maquina1

O bilionário americano Bill Gates investiu na criação de um equipamento que transforma excrementos humanos em água potável e eletricidade, o que, segundo o fundador da Microsoft, poderá salvar um grande número de vidas.

A máquina, chamada de Omniprocessor, foi desenhada e construída pela Janicki Bioenergy, que recebeu recursos da Fundação Bill & Melinda Gates. A instalação tem como objetivo prevenir doenças ocasionadas pela água contaminada.

Uma planta-piloto está pronta e em funcionamento na sede da Janicki, em Seattle, e deve entrar em operação em breve no Senegal. De acordo com o blog “The Gates Notes”, do próprio Bill Gates, o Omniprocessor poderá processar dejetos de até 100 mil pessoas e produzir cerca de 85 mil litros de água potável por dia, além de gerar 250 kw de eletricidade.

Em um vídeo divulgado no blog (veja abaixo, em inglês), Gates prova a água resultante do processo de tratamento e diz “é água”.

Como funciona?

A máquina aquece o excremento a uma temperatura de 1.000ºC para extrair sua água, a qual é submetida a outros tratamentos para se tornar potável.

O excremento desidratado pode ser queimado, produzindo calor suficiente para gerar energia elétrica necessária para a extração da água. O excedente pode ser vendido a usuários externos, assim como a água.

De acordo com a Fundação Bill & Melinda Gates, doenças provocadas por más condições de sáude matam ao menos 700 mil crianças todos os anos.