Bispos chilenos enviam carta de apoio ao Papa: ‘Ataques injustos’

Bispos chilenos enviaram uma carta ao papa Francisco para manifestar apoio contra os “ataques injustos” que o líder da Igreja Católica vem sofrendo. Jorge Bergoglio é acusado pelo arcebispo italiano Carlo Maria Viganò de ter acobertado abusos sexuais cometidos pelo ex-cardeal norte-americano Theodore McCarrick.

A denúncia, no entanto, é vista por aliados do Papa como um movimento orquestrado pela ala ultraconservadora do clero, insatisfeita com as aberturas de Francisco a divorciados e homossexuais.

Na carta, o episcopado chileno, que renunciou no primeiro semestre por causa de escândalos de pedofilia no país, diz que o Pontífice é alvo de “ataques injustos e abordagens imprudentes por parte de membros da própria Igreja”.

“Unimos nossas próprias dificuldades e tormentos às suas, para transformá-las em um momento de oração e penitência”, diz a carta dos bispos chilenos. Em maio passado, todo o episcopado do Chile renunciou por causa dos escândalos de pedofilia no país. O objetivo era deixar o Papa de mãos livres para tomar as medidas necessárias.

Francisco já aceitou a renúncia de três bispos, incluindo o de Osorno, Juan Barros Madrid, acusado de ter acobertado abusos cometidos pelo padre Fernando Karadima, seu mentor no sacerdócio.

Fonte: Notícias ao Minuto