Bola do Produtor recebe terceira árvore de natal da capital

Foto: Nathalie Brasil/ Semcom

Foi inaugurada nessa segunda-feira (2), a terceira grande árvore de natal da capital amazonense, na rotatória da bola do Produtor, zona Leste, próximo aos shopping Phelippe Daou. As árvores de natal são uma iniciativa da campanha “Natal do Abraço” do Fundo Manaus Solidária.

Confeccionada pelo artista plástico parintinense, Juarez Lima e equipe, a árvore de Natal da bola do Produtor possui 17 metros de altura, 10 metros de largura e tem formato de um pinheiro estilizado. As cores predominantes da árvore são vermelho, verde e dourado. O tom verde, de acordo com Juarez, representa a esperança e a imensidão verde da Amazônia; o dourado os desejos de conquista e prosperidade, já o vermelho o amor, a paixão e a emoção que uma cidade efervescente e multicultural, como Manaus é, oferece aos cidadãos que aqui vivem.

Na base, em frente à árvore, uma réplica da imagem do Cristo Redentor. O pinheiro tem três janelas adornadas e, segundo o artista, elas representam a abertura para um novo tempo, para novas oportunidades. O pinheiro foi construído todo em estrutura metálica, com tecidos, festões, mangueiras de LED, piscas-piscas de LED e pintura em alta resolução, para que tudo ficasse com a beleza, o brilho, as cores e o acabamento que o Natal do Abraço pede.

“Essa é a árvore da prosperidade e com cores fortes representa a alegria, além do abraço do Cristo Redentor, abençoando todos e sendo o principal sentido do Natal”, explicou Juarez.

Para a presidente do bairro Jorge Teixeira 2, Gracinete Vieira, esse é um momento que representa a paz e o abraço fraterno. “Nós agradecemos por receber essa decoração, que representa tantos sentimentos bons como a alegria e o abraço de Cristo”, disse.

Atrações culturais

Além do acendimento das luzes da árvore de Natal, a programação da decoração natalina contou com a animação da banda marcial da escola municipal Edinir Telles. Criada em 2010, a banda marcial conta com, aproximadamente, 40 componentes distribuídos entre instrumentos de percussão, sopro, metais e corpo coreográfico sob a regência do maestro, Cristóvão Rodrigues.

(*) Com informações do Fundo Manaus Solidária