Bolsonaro amplia redução de IPI pra 35% e decreta uma morte lenta para a ZFM

Foto: Sérgio Lima/Poder360 11.nov.2019

Como se não bastasse o decreto publicado na noite desta quinta-feira que zerou o IPI da indústria de concentrados de refrigerante da Zona Franca de Manaus (ZFM), o presidente Messias Bolsonaro acabou de publicar mais um de seus decretos, reduzindo ainda mais o IPI de vários produtos, mesmo aqueles produzidos na ZFM. Aos poucos, Bolsonaro vai decretando a morte da ZFM.

Agora ele ampliou para 35% a redução do Imposto de Produtos Industrializados (IPI) para uma lista de artigos. O corte anterior era de 25%. O decreto com a medida foi publicado no “Diário Oficial da União” desta sexta-feira (29).

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia anunciado que o governo tomaria a decisão. O novo corte beneficia um série de produtos industrializados, entre eles: Calçados, tecidos, artigos de metalurgia, aparelhos de TV e de som, carros, armas, móveis, brinquedos e máquinas.

Segundo o governo, a medida visa ajudar na recuperação econômica do país. “A presente medida objetiva estimular a economia, afetada pela pandemia provocada pelo coronavírus, com a finalidade de assegurar os níveis de atividade econômica e o emprego dos trabalhadores”, escreveu a Secretaria de Governo em nota.

Os reflexos do primeiro decreto feito pelo governo de Messias Bolsonaro de redução do IPI ainda não foram sentidos. Não houve redução de preços para o consumidor, a inflação continua alta, na casa dos dois dígitos e o Brasil continua tendo milhões de desempregados.

Em 25 de fevereiro deste ano, o governo havia publicado um primeiro decreto, reduzindo o IPI em até 25%.