Bolsonaro diz que não estava de férias; relembre momentos de lazer do presidente

Getty

Embora o presidente Jair Bolsonaro (PL) negue que tenha tirado férias, as duas semanas que o mandatário passou longe de Brasília incluíram lancha com dança de funk, passeio de motocicleta e jet ski, lanche com pastel, jantar em pizzaria, presença em culto evangélico e pescaria em uma ilha conhecida por répteis perigosos.

Enquanto esteve no litoral de São Paulo e Santa Catarina com família, o presidente não participou de eventos oficiais nas cidades pelas quais passou, de acordo com a agenda divulgada pelo Planalto. Isso ocorre em meio à crise vivida pelo estado da Bahia provocada por fortes chuvas e enchentes. Dezenas de pessoas morreram e ficaram desabrigadas.

Após deixar o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde recebeu alta na manhã desta quarta-feira (5) depois de uma obstrução intestinal, Bolsonaro afirmou que não se vitimizou com seu estado de saúde e que é maldoso dizer que ele teve férias nas semanas anteriores.

“Fizemos coisas fantásticas ao longo desses dias que dificilmente outro governo estaria fazendo. O presidente não tem férias. É maldoso quem fala que estou de férias. Eu dou minhas fugidas de jet ski. Dou lá uns cavalos de pau no Beto Carrero”, disse.

Durante as duas últimas semanas no ano passado, Bolsonaro não visitou nenhuma vez a Bahia e participou apenas de videoconferências. No período, o mandatário ainda negou ajuda oferecida pela Argentina para a grave situação dos baianos afetados pelas enchentes.

“Acompanhei o caso na Bahia. Dia 12 estive sobrevoando a Bahia. Acompanhei o caso agora. O que fizemos, além de mandar quatro ministros para lá? […] Destinamos R$ 200 milhões para obras emergenciais. Destinamos R$ 700 milhões para o Ministério da Cidadania”, disse.

Antes do Natal, o presidente ficou no Forte dos Andradas, em Guarujá (SP), entre os dias 17 e 23. Bolsonaro viajou a São Francisco do Sul (SC) no dia 27 de dezembro para passar o Réveillon com a primeira-dama e a filha mais nova, Laura.

Ele foi internado com obstrução intestinal na madrugada de segunda (3), após ter sentido dores abdominais, interrompendo a viagem.

No domingo (19), em Guarujá, Bolsonaro visitou pela primeira vez a Fortaleza de Itaipu e declarou a apoiadores e veículos de imprensa local ter pedido ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que os pais e responsáveis de menores de 12 anos tenham que assinar um termo de responsabilidade para vacinar as crianças contra a Covid, além da exigência de receita médica.

À noite, ele saiu para jantar com a comitiva em uma pizzaria no bairro do Tombo.

Um dia depois, na segunda (20), o presidente saiu para um passeio de moto para Santos, município vizinho. Ele atravessou de balsa e comeu um pastel próximo a um shopping localizado no bairro da Aparecida.

No mesmo dia, no início da tarde, viralizou nas redes sociais um vídeo em que o presidente dança funk em uma lancha.

No vídeo, Bolsonaro aparece dançando o “Proibidão do Bolsonaro”, paródia feita pelo MC Reaça da música “Baile de Favela”, de MC João.

Na terça (21), Bolsonaro utilizou a ilha Queimada Grande, localizada a 35 km da costa entre os municípios de Itanhaém e Peruíbe, para pescar.

O local, popularmente chamado de Ilha das Cobras, é preferencialmente explorado por mergulhadores e analistas ambientais. Bolsonaro se dirigiu ao local logo cedo. Ele deixou a praia privada de Monduba, localizada dentro do Forte dos Andradas

Durante o trajeto, passou pela praia do Guaraú, localizada em Peruíbe, e depois seguiu em um barco de pescadores para a ilha Queimada Grande.

Na quarta (22), o presidente deixou a fortificação onde estava hospedado para almoçar na Fortaleza de Itaipu, em Praia Grande, em programação semelhante à que havia feito no domingo (19). Ele se dirigiu ao local de jet ski, acompanhado da filha Laura, e retornou no início da tarde.

Ao longo dos dias no Guarujá, ao passar pelas praias, banhistas gritavam o nome do presidente e pediam para que ele se aproximasse.

Ele também foi visto na Ilha da Paz, costa da praia de Ubatuba, por pessoas que transitavam de barco pela região. Bolsonaro também visitou a praia da Enseada, sem máscara.

No fim da manhã de terça (28), já em Santa Catarina, acompanhado da caçula, o presidente passeou de jet ski. No dia seguinte, Bolsonaro provocou aglomeração ao passear por São Francisco do Sul.

O presidente reservou a tarde para pescaria na costa de São Francisco do Sul. Ele saiu de barco do Forte Marechal Luz por volta das 16h45 e retornou às 18h20.

Bolsonaro também se defendeu das críticas por ter ficado de folga em meio ao caos das enchentes na Bahia.