Bolsonaro xinga a Globo e manda repórter calar a boca

Durante coletiva de imprensa, o presidente Jair Bolsonaro se irritou com uma repórter da TV Vanguarda, afiliada da Globo no interior de São Paulo. Laurene Santos o questionava sobre multa recebida por “motociata” e a respeito do uso de máscara, quando o presidente a mandou “calar a boca” e xingou o trabalho feito pela emissora. O fato aconteceu nesta segunda-feira, 21, em Guaratinguetá.

Durante as ofensas à jornalista e à emissora, Bolsonaro tirou sua máscara e ironizou a cobertura feita pela Globo. “Estou sem máscara em Guaratinguetá, tá feliz agora? Essa Globo é uma merda de imprensa. Vocês são uma porcaria de imprensa. Cala a boca. Vocês são uns canalhas. Vocês fazem um jornalismo canalha, canalha, que não ajuda em nada”, disse a Laurene. Em resposta, a repórter lembrou que o uso de máscara é obrigatório no estado de São Paulo.

O presidente ainda se posicionou como “prova viva” do tratamento precoce contra a Covid-19 e alegou receber mensagens de jornalistas que revelaram ter usado os medicamentos hidroxicloroquina e ivermectina com essa finalidade. “Eu chego como eu quiser, onde eu quiser, tá certo, eu cuido da minha vida. Se você não quiser usar máscara, você não usa. Agora, tudo o que eu falei, infelizmente para vocês, deu certo: o tratamento precoce salvou a minha vida, mais 200 pessoas no meu prédio”, afirmou.