Bradesco quer integrar corretoras até janeiro

O diretor-presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, informou que até janeiro de 2019 todas as agências e clientes do banco estarão interligados às plataformas das corretoras Ágora e Bradesco, um investimento de R$ 150 milhões. Com parte da sede no Rio de Janeiro, a Ágora foi comprada pelo banco em 2008.

O objetivo é que o trabalho esteja finalizado até janeiro de 2019. “Estamos finalizando investimento de R$ 150 milhões nas plataformas das corretoras para poder interligá-las totalmente ao banco, porque tanto a Ágora quanto a Bradesco Corretora lidam com clientes que têm conta no banco ou não”, explicou o executivo, que participou pela primeira vez como presidente do Bradesco da reunião da Apimec-Rio, entidade que reúne analistas e profissionais de investimento.

No evento, Lazari afirmou não ver problema no surgimento de bancos puramente digitais no mercado. Ele ressaltou, no entanto, que as regras devem ser iguais para que o novo segmento não seja favorecido. “Essa concorrência é sadia, faz a gente melhorar, mas o que a gente sempre pede é que a condição de concorrência seja igual para todo mundo”, disse. Ele informou ainda que o Bradesco tem 140 fintechs e startups trabalhando para o banco.

O executivo disse ainda que o banco está bem posicionado para capturar o crescimento do País. Ele disse ainda que vê os primeiros sinais de retomada da busca por crédito e de queda na inadimplência. “O pior já passou na inadimplência, a fase aguda de 2016 e 2017. O indicador veio se reduzindo e bateu 3,9%. E a tendência é que melhore um pouco”, frisou, ao comentar o balanço do Bradesco para o segundo trimestre.

Fonte: Estadão Conteúdo.