Brasil dá novo vexame, perde de 3 da Holanda e fica em quarto

Jogadores da seleção brasileira lamentam derrota para a Holanda em Brasília

A seleção brasileira ficou em um amargo quarto lugar na Copa do Mundo em casa, após perder para a Holanda por 3 x 0, neste sábado, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, encerrando de forma negativa uma campanha que ficou marcada pela pior derrota de sua história.

Favorito ao título, o Brasil mostrou um futebol fraco no torneio e sequer conseguiu terminar de maneira digna a competição, como queriam os jogadores do país.

Os holandeses marcaram dois gols no começo, com Robin Van Persie, de pênalti, e Daley Blind, controlaram a partida, fizeram mais um nos acréscimos com Wijnaldum e ficaram com a terceira posição, após o vice-campeonato em 2010.

Depois de perder por 7 x 1 para a Alemanha na semifinal, os brasileiros buscavam uma saída honrosa do Mundial, mas mostraram as mesmas deficiências que enterraram as chances de o time conquistar seu primeiro título mundial dentro do país.

“Acho que a gente não merecia esse final da forma que foi”, disse o capitão Thiago Silva após a partida. “A gente tem que pedir desculpas”, completou.

O Brasil começou o jogo com uma equipe totalmente modificada, com as saídas de Marcelo, Fernandinho, Hulk, Bernard e Fred, para as entradas de Maxwell, Paulinho, Ramires, Willian e Jô, provavelmente para reforçar o meio-campo.

Já a Holanda perdeu seu armador, Wesley Sneijder, que sentiu dores no aquecimento, e foi substituído por Jonathan De Guzman.

Após partir para cima no começo, o time brasileiro levou um contra-ataque e Robben foi puxado por Thiago Silva fora da área, mas o árbitro argelino Djamel Haimoudi marcou pênalti, que Van Persie bateu bem e abriu o placar, aos 3 minutos.

 

Com o apoio da torcida, que cantou o hino com emoção e gritava “pentacampeão”, os brasileiros foram ao ataque, mas desperdiçaram cruzamentos, nos quais Ramires e Jô chegaram atrasados.

Aos 17 minutos, a Holanda novamente foi rápido para o ataque e, depois de cruzamento da esquerda, David Luiz desviou mal, para dentro da área, e Daley Blind mandou para o gol: 2 x 0.

O Brasil tentou responder aos 21 minutos, quando Oscar entrou driblando pelo meio, mas chutou fraco e o goleiro Cillessen fez a defesa.

Mais uma vez, como aconteceu durante todo o Mundial, a seleção mostrava dificuldade na criação de jogadas e abusava dos chutões de David Luiz em busca do ataque, o que motivou as primeiras vaias, aos 27 minutos.

Aos 29, o Brasil criou uma oportunidade com bola parada, em cruzamento de Oscar, mas Jô e David Luiz se atrapalharam e a bola foi cabeceada para fora.

Oscar era o brasileiro que mais tentava e de novo num cruzamento dele pela direita, Paulinho e David Luiz por pouco não empurraram a bola para as redes.

SEM REAÇÃO

Nos últimos minutos do primeiro tempo, Oscar teve nova chance numa cobrança de falta da entrada da área, mas chutou na barreira, e o Brasil desceu para o intervalo sob muitas vaias.

Para o segundo tempo, o técnico Luiz Felipe Scolari trocou Luiz Gustavo por Fernandinho, na tentativa de ter uma saída melhor ao ataque.

Como as dificuldades em sair da marcação continuaram, Hernanes entrou na vaga de Paulinho aos 12 minutos.

Dois minutos depois, Ramires quase marcou em um chute da entrada da área, mas a bola passou rente à trave direita do goleiro holandês.

David Luiz ainda teve uma chance em cobrança de falta, mas não repetiu o chute que conseguiu nas quartas de final, contra a Colômbia, e parou no goleiro.

Aos 23 minutos, os brasileiros reclamaram de pênalti em Oscar, porém a arbitragem considerou simulação e deu cartão ao brasileiro.

Na última cartada para reverter o marcador, Hulk substituiu Ramires aos 28 minutos.

Entre vaias e gritos de incentivo das 68.034 pessoas presentes no estádio, o Brasil buscava diminuir. Hulk colocou velocidade em campo, mas o time estava muito desorganizado para reagir e falhava nas finalizações.

Alguns torcedores ensaiaram o grito de “olé” enquanto os holandeses tocavam na bola, mas outros vaiaram e gritaram “Brasil, Brasil”.

Já nos acréscimos, Wijnaldum marcou o terceiro para a Holanda, provocando vaias maiores nas arquibancadas.

 

A equipe de Felipão terminou, então, sua participação no Mundial vaiada pela torcida, enquanto Alemanha e Argentina decidirão o título no domingo, no Maracanã.

Fonte: Reuters