Brasil lidera índices de ansiedade e depressão durante pandemia, aponta levantamento

Rubens Cavallari/Folhapress

A pandemia da Covid-19 afetou a sociedade de várias maneiras diferentes. Uma delas foi o aumento nos casos de depressão no país. Segundo pesquisa da Universidade de São Paulo (USP) em 11 países, o Brasil lidera os casos da doença em meio a quarentena. O país apresentou mais pacientes do que os Estados Unidos, por exemplo, lugar com o maior número de infectados no mundo.

A doença não começou a se manifestar apenas em pessoas que tinham tendências previamente. Segundo Claudio Lottenberg, presidente do Conselho do Hospital Albert Heinstein, não houve um único perfil de pessoa apresentou depressão. “Aqueles que já eram depressivos manifestos e conheciam isso certamente tiveram quadros acentuados. Outros que não tinham qualquer tipo de sintoma passaram a ter”, analisou.

“Se você está bem, se você está subindo é por seu único mérito e se você não conseguiu entregar os resultados, de quem é a culpa? Sua e só sua. A gente vai olhar o quadro da depressão e ela se caracteriza por um recolhimento social, às vezes por um isolamento, retraimento, introversão fortemente associado com o que? O sentimento de culpa”, analisa Dunker.

A depressão, muitas vezes, é confundia com tristeza, ansiedade e sentimentos comuns em momentos de sofrimento. Mas é um transtorno de humor. É uma doença que precisa de ajuda de profissionais para ser curada .