BRS, BRT,VLP,Expresso, monotrilho, metrô de superfície….Socorro!

A cada prefeito surge uma ideia “salvadora” para resolver os problemas do transporte coletivo em Manaus. Algumas não passam de plataforma de campanha, sendo usadas para compor aqueles livretos com as propostas dos candidatos, promessas que muitos incautos ainda insistem em acreditar. Outras, viram projetos, e aí começa o nosso calvário servindo de cobaia para as experiências desses caras, e ainda pagando a fatura de empréstimos milionários que são contraídos pelo Poder Público para por em prática suas ideias estapafúrdias, que só dão certo no mundo virtual criado por seus “gênios” da engenharia de trânsito. Um desses “gênios” que tem sido personagem principal, e não mero coadjuvante, há pelo menos 10 anos, na Manaus Virtual que fica igualzinha Curitiba, com seus ônibus perfeitos e terminais fantásticos, é o atual superintendente municipal de Transportes Coletivos, Pedro Carvalho, que surgiu com a mais atual ideia “salvadora” que, utilizando suas próprias palavras, “será a solução para o transporte de passageiros em Manaus”, o Veículo Leve sobre Pneus (VLP). Então, vamos logo nos preparando para experimentar os “veículos leves” do Carvalho e nossos bolsos porque é deles que vai sair o dinheiro pra bancar essa ideia do Carvalho.

Filhotes

“Filhotes de petistas e pecebistas que foram mandados para Cuba para estudar Medicina, e que agora eles querem trazer os filhotes de volta”. Essa é a explicação do vereador Mário Frota (PSDB) para a insistência do Governo Federal petista, e seus aliados do partido comunista, em contratar médicos cubanos para trabalharem na saúde pública brasileira, definição que, se a gente pensar bem, não tem nada de absurdo, não é mesmo?

Parada cara, hein?

Após ouvir o que disse o vereador Waldemir José, da tribuna da Câmara municipal de Manaus (CMM) sobre a reforma das paradas do Expresso, a gente chega aos seguintes questionamentos, ou as moradias do programa do Governo Federal “Minha casa, minha vida”, por algum motivo – tomara que não seja a qualidade da obra – são muito baratas, ou a reforma dos abrigos do Expresso – a gente nem vai dizer em quais motivos estamos pensando – estranhamente está cara demais. Pelas contas do vereador , sobre as quais não detectamos erro nos cálculos, cada abrigo vai custar R$ 95 mil para ser restaurado,  mais caro que a construção de uma das residências do “Minha casa, minha vida”, cujo valor fica em torno de R$ 60 mil.

Prof. Bi

E o vereador petista Professor Bibiano, solicitou ao presidente da Casa, vereador Bosco Saraiva (PSDB), que tomasse providências para que seu nome fosse corrigido no painel eletrônico do plenário. Foi suprimida a maior parte do nome do vereador ficando só o “Bi” de Bibiano. Faz o seguinte, do contrato de R$ 187 mil que a empresa Imply Tecnologia Eletrônica fechou com a CMM para manutenção do painel eletrônico, manda suprimir a maior parte dos números de R$ 187 mil e deixar só o R$ 1, que rapidinho o que tiver de errado no painel eletrônico vai ser corrigido. Quer apostar?