Buscas por indigenista e jornalista britânico desaparecidos no Amazonas entram no 7º dia

Dom Phillips, que escreve para o jornal 'The Guardian', e o servidor licenciado da Funai Bruno Pereira foram vistos pela última vez no dia 5 de junho

Foto: reprodução

As buscas pelo indigenista Bruno Araújo Pereira e pelo jornalista inglês Dom Phillips continuam neste domingo (12). Os dois desapareceram no último domingo (5), quando navegavam pela Terra Indígena Vale Javari, no Amazonas.

A reserva onde eles desapareceram é palco de conflitos relacionados ao tráfico de drogas, roubo de madeira e garimpo ilegal.

A procura pelos dois teve início no próprio domingo por integrantes da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja). Como não conseguiram localizá-los, alertaram as autoridades sobre o sumiço na segunda-feira.

As buscas ao indigenista e ao jornalista reúnem o Exército, a Marinha, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e a Polícia Federal. O Exército atua desde a tarde de segunda, na região do Vale do Javari, com combatentes de selva da 16º Brigada de Infantaria de Selva, sediada em Tefé (AM).

A equipe conta com, aproximadamente, 250 homens, com militares especialistas em operações em ambiente de selva que conhecem o terreno onde acontecem as buscas. Duas aeronaves, três drones e 20 viaturas foram deslocadas ao município para prestar apoio às investigações.

O ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, comentou, durante uma audiência na Câmara na quarta-feira (8), sobre o caso e disse não ter “noção do que tenha acontecido”.