Cadu Libonati diz que ‘Malhação’ o fez se sentir profissional e o levou à música

Reprodução / TV Globo

A onda de reprises provocada pela pandemia deu a oportunidade de vários artistas reverem antigos trabalhos, em alguns casos até suas estreias. O ator Cadu Libonati, 26, está nesta lista e ressalta que “Malhação – Sonhos” (Globo, 2014) foi mais que isso, lhe apresentou desde o violão até o Carnaval.

Neto da atriz Irene Ravache, 76, Libonati interpreta Jeff em “Malhação”. Um jovem que sonha ser bailarino contra a vontade do pai, Lincoln (Edmilson Barroso). “É bom [rever] para dar uma nostalgia”, afirma ele, que diz também avaliar tudo que fez de novo e conquistou nestes últimos sete anos.

“Na ‘Malhação’ descobri o violão, percussão e o Carnaval. Aí achei o trompete e pronto: já são sete anos me jogando na música”, afirma ele, que em seus projetos futuros pretende lançar a música “É Carnaval” com o rapper baiano Hiran.

“Ainda não temos uma data de lançamento, porque esse país não está ajudando a lançar ou produzir nada direito”, diz o ator, que revela que fez os testes para o papel de Pedro (Rafa Vitti), mas que quando disse que dançava o indicaram o papel de Jeff.

Para Libonati, sua passagem pela novela foi uma espécie de relacionamento, com muito aprendizado, desde a atuação até estar em uma empresa. “Foi como se o Jeff fosse um relacionamento que eu tive, foi uma delícia, mas acabou. Levo a experiência que tive com ele”, brinca.

Além da questão do preconceito com a dança, Jeff também passa pela trama de Mari (Maria Luiza Campos) que aborda a gravidez na adolescência. O ator diz ser um tema que precisa ser falado, para conscientização de que isso acontece e é possível evitar.

“Temos que falar sobre usar camisinha e outras formas de prevenção para gravidez e muitas doenças”, afirma. “Hoje em dia, poderíamos abordar até o tema do aborto. Porque penso que é uma menina decidindo o que fazer em relação ao corpo dela”.

Libonati recorda que o impacto de “Malhação” em sua carreia foi quase instantâneo. “Ganhei 500 mil seguidores… brincadeira”, ri o ator. “De repente passei a ser reconhecido na rua e é estranho pra caramba”, afirma. Mas mais do que isso, lhe abriu portas e o fez se sentir um profissional.

Vindo do teatro, o ator afirma que “é um lugar muito de conforto”, mas que gosta de se aventurar em produções diferentes. Ele conta que “não tinha aptidão para nada a não ser fazer graça”, e que o teatro foi uma opção para descobrir o que gostava.

Ele esteve em produções teatrais como “Édipo e o Rei”, dirigida por Adriano Coelho, e na remontagem da peça “Zero de Conduta”, que teve direção do ator Marcelo Faria, que também contou com Rafa Vitti, Guilherme Hameck e outros atores de “Malhação – Sonhos” no elenco.

O artista também esteve em outras duas novelas: “A Dona do Pedaço” (Globo, 2019) e “Espelho da Vida” (Globo, 2018), sendo que nessa segunda ele teve a oportunidade de contracenar com a avó. “Foi muito maneiro, minha avó é um monstro”, diz.

Para o ator, a carreira de sua avó interferiu, mesmo que sem intenções, diretamente na sua. “Eu não sabia muito o que eu ia fazer na real, era meio perdidão”, conta, “mas penso que ter crescido em coxias e visto minha avó sempre atuar deve ter me feito pensar ‘opa legal isso que ela faz'”.

Sua última produção audiovisual foi na série “Casa da Avó”, no streaming Wolo TV. “Talvez até agora foi o melhor trabalho que eu já fiz”, afirma. “O Wolo é um streaming de pessoas pretas para pessoas pretas, e eu faço o Bruno que é um chegado da família”.

“Faço o típico brasileirinho folgado e, para mim, foi muito incrível porque eu gosto muito de fazer comédia”, completa Libonati. Ele diz que atuar em um streaming difere da televisão e do teatro. “Acho tudo válido e fico muito feliz que estamos fazendo coisas diferentes”.

Ele conta que a cantora e ex-BBB Manu Gavassi, 28, uma vez o definiu como “um negócio meio andrógino, cachorro perdido, ‘hippie’ do lago e roqueiro dos anos 80”. Libonati diz que seu estilo é “fazer o que me dá na telha”.

Ele diz que tem projetos futuros que ainda não podem ser comentados, mas deixa uma ponta de curiosidade ao falar que um deles será feito em parceria com a ex-BBB Hana Khalil: “só isso que posso falar, se não estraga a surpresa”.

Com projetos afetados pela pandemia, Libonati diz estar ansioso pela vacina contra a Covid-19. “Tem sido difícil ver esse suposto presidente falar asneiras. Quero vacina sim! Temos que nos vacinar.”