Cães famintos e espancados: Policiais da Dema salvam amigos fiéis de donos cruéis

Cães espancados, doentes, presos em lugares pequenos onde mal dá pro animal se mexer, sem água e sem comida, amigos fiéis de gente infiel e desumana. São essas as tristes situações vistas pela equipe de investigação da Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema), sob o comando do delegado Samir Freire, que identificou na manhã de terça-feira, dia 25, sete situações de maus-tratos a animais domésticos durante a quarta fase da operação “Beethoven”, deflagrada às 8h, em zonas distintas da capital.

De acordo com o delegado, a equipe de investigação da Dema deu início à operação após receber denúncias indicando nove endereços, situados nas zonas sul, centro-sul, centro-oeste, norte e leste da cidade, onde animais estariam sendo negligenciados. Em seguida os policiais civis foram até os locais averiguar a veracidade das informações.

“Visitamos nove imóveis e constatamos irregularidades em sete deles. Em alguns casos encontramos precariedade nas condições de moradia e maus-tratos dos animais. Na Rua 42 A do Conjunto Amazonino Mendes, no bairro Novo Aleixo, zona norte, verificamos um animal que foi agredido a pauladas. O agressor, identificado como Jazon Pedrosa Caldeira (foto), encontra-se foragido e qualquer informação que possa levar até ele, entrar em contato conosco pelo número (92) 98151-6925. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, declarou o delegado.

Conforme o titular da Dema, em outro imóvel, localizado na Rua Emílio Zarges, beco São Domingos, Conjunto Japiinlândia, bairro Japiim, zona sul, foi constatado que um cão de nome Rasta, da raça Pit Bull, estava sendo mantido em cima de uma marquise, preso em um local minúsculo, exposto ao sol e chuva, sem espaço sequer para dormir. O ambiente estava completamente sujo de fezes e urina, segundo a autoridade policial.

Samir Freire ressaltou, ainda, que na Rua 12 da primeira etapa do Conjunto Jardim Versalles, no bairro Planalto, zona centro-oeste; no beco Cosme Alves, bairro São Raimundo, zona oeste; Rua Estados Unidos, loteamento Parque das Nações, bairro Flores, zona centro-sul; Rua Nossa Senhora das Graças, bairro Colônia Terra Nova, zona norte; Rua Eldorado do Conjunto Monte Sinai, bairro Cidade Nova, também na zona norte, e na Rua Ônix do Conjunto Nova Floresta, bairro Tancredo Neves, zona leste, foram constatados maus-tratos a animais.

“Durante as fiscalizações são observadas as condições físicas dos animais, local de criação, alimentação, água, vacinação e cuidados veterinários. Também é levada em conta a quantidade de animais, estabelecida na Lei Municipal nº 1530, de 26 de setembro de 2011. O Artigo 17 da referida lei prevê, ainda, que não são permitidos a criação, o alojamento e a manutenção de mais de dez cães ou gatos, no total, com idade superior a 90 dias, em residência particular”, explicou o titular da Dema.

Os responsáveis pelos animais assinaram Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) pelo crime de maus-tratos, previsto no Artigo 32 da Lei nº 9605/98. Em seguida os infratores receberam orientações e foram liberados para responder pelo delito em liberdade.

Etapas

A primeira fase da operação “Beethoven” ocorreu no dia 10 de março deste ano, quando foram identificadas duas situações de maus-tratos a animais domésticos na capital. Já na segunda operação, realizada no dia 24 daquele mesmo mês, foram encontrados quatro animais em moradias precárias e situações de maus-tratos. A terceira etapa da operação ocorreu no dia 12 deste mês de abril. Na ocasião foram identificas quatro situações de negligência a animais domésticos na capital.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/PC-AM