Campeonato Amazonense de Velocross reuniu duas mil pessoas no fim de semana

Aproximadamente duas mil pessoas prestigiaram a 1ª etapa do Campeonato Amazonense de Velocross, realizado nessa sexta (11) e sábado (12), no campo do Buracão, zona oeste de Manaus. O evento, que é organizado pela Federação de Motociclismo do Amazonas (Femoam), contou com o apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

O presidente da Femoam, Sérgio Mota, agradeceu o apoio da Sejel e falou sobre a modalidade, que foi implantada no Amazonas há seis anos.

“Sempre fizemos corridas em municípios próximos ou em locais com maior espaço, mas tivemos a ideia de levar o velocross para os bairros e isso está tendo um retorno imenso, não apenas pela visibilidade, mas pela quantidade de pessoas que têm procurado conhecer o esporte. Hoje, a Femoam possui mais de 220 atletas federados e esperamos que esse número cresça cada vez mais. Agradeço à Sejel por todo o apoio e tenho certeza que esse será um grande aditivo no que diz respeito à divulgação do velocross no Amazonas”, destacou.

A competição contou com a participação de aproximadamente 90 atletas, entre quatro anos e 65 anos. Ao todo, nove categorias foram disputados, entre elas estão Importada, Nacional A, B e C (Iniciantes), Street, Kids (50 cc e 65 cc), Master e 200 cc.

No primeiro dia do evento, foram realizados treinos livres, já no segundo foram feitas os treinamentos cronometrados e as corridas. Como premiação, os cinco primeiros lugares de cada categoria receberam troféus.

Um dos responsáveis pela organização do evento, Douglas Amaral, de 39 anos, disse que a ideia é estreitar relações entre a população e o esporte.

“Queremos popularizar o velocross e mostrar que há, sim, a possibilidade desse esporte ser realizado em um campo reduzido, com segurança e de forma que todos possam conhecer e torcer pelo seu piloto preferido. Nossa objetivo é reunir adeptos, para que possamos difundir a modalidade e compartilhar com cada vez mais pessoas essa paixão em duas rodas. Além disso, também faremos a abertura do Campeonato Amazonense de Motocross, nos dias 16 e 17 de junho, na pista oficial, no bairro Tarumã, zona Oeste da capital e vale à pena conferir”, disse.

O secretário da Sejel, Manoel Almeida, falou sobre a importância da iniciativa de ter o velocross nos bairros. “A Femoam está de parabéns por todo o trabalho que vem realizando. Contem sempre com o Governo do Amazonas e a Sejel para que a modalidade possa ser cada vez mais divulgada e fomentada no Estado. Nos alegra ver que várias famílias veem no velocross uma oportunidade de se reunirem e ter um momento de lazer. Somente o esporte é capaz de fazer isso e, no que depender de nós, seremos parceiros nesta causa e iremos apoiar toda e qualquer iniciativa em prol do desenvolvimento do esporte nas comunidades e em todo o Amazonas”, disse.

Primeira vez – Em sua primeira competição de velocross, na categoria 50 cilindradas, Eriton Neto, de apenas oito anos de idade, falou sobre sua experiência na pista. “Achei que não fosse ganhar, mas fui lá e consegui. Treino com meu irmão, que também pratica velocross. Dedico a vitória ao meu pai e quero competir de novo logo. Foi muito legal”, disse.

A comerciante Cristiana Feitosa, de 39 anos e mãe de Eriton, falou que não tem medo de ver o filho no velocross. “Eu procuro sempre incentivar o esporte, até mesmo porque ele é uma alternativa para que meus filhos não fiquem na rua e nem se envolvam com coisas erradas. O irmão do Elito, de 18 anos, também compete e eu já o acompanho, então é mais fácil pra mim. Gostei muito da competição estar sendo aqui no bairro, porque traz a modalidade para perto da comunidade e é uma forma de estimular os competidores a trazerem sua torcida”, afirmou.

Continuidade – Vencedor da categoria C – Iniciante, o mecânico de motos José Nicácio, de 19 anos, já pensa nas próximas competições. “Eu andava na categoria 200 cc, então comprei uma moto CRF 230 e comecei a competir na categoria C – Iniciante. Treino diariamente em uma pista próxima ao lugar em que moro, na Zona Leste e, daqui pra frente, pretendo participar de todos os eventos. Velocross é um esporte que eu gosto muito e quero continuar praticando e competindo essa modalidade”, afirmou.

Confira o pódio das categorias:

Importada (Profissional)
1º Antônio Mello
2º Vinícius Diniz
3º Yure Azevedo
4º Vinícius Planeta
5º Mazinho Duarte

Nacional A
1º Tino Bala
2º Italo Brício
3º Antônio Melo
4º Kurt Rocha
5º Vinícius Diniz

Nacional B
1º Saulo Garcia
2º Wemerson de Oliveira
3º Ronaldo Babi
4º Erick Gabriel
5º Carlos Eduardo

Nacional C
1º José Nicácio
2º Clarisson Farias
3º João Zen
4º Henrique Feitosa
5º Nirlando Araújo

Street
1º Wilker Ceará
2º Victor Tanaka
3º Adriel da Silva
4º Michel Telles
5º Thiago Gomes

Kids (50 cc – 4 a 10 anos)
1º Eriton Neto

Kids (65 cc – 7 a 12 anos)
1º César Filho
2º Matheus Lopes
3º João Victor
4º Alisson Zanella
5º Logan Rodrigues

Master
1º Ronaldo Babi
2º José Júnior
3º Adão Lemos
4º Saulo Garcia
5º Sérgio Goberto

200 cc
1º Renato Bihain
2º Roberto Diniz
3º Victor Tanaka
4º Joedi Martins