Candidato a prefeito de Coari declara ao TRE patrimônio de R$ 650 mil, mas solicita auxilio emergencial ao Governo Federal

Chegou ao e-mail do Radar um documento do Portal da Transparência da Caixa Econômica Federal que mostra a solicitação de auxílio emergencial de R$ 600, 00 (seiscentos reais) feita pelo candidato à prefeito de Coari pela “Coligação Ficha Limpa Pra Coari”, Robson Tiradentes Júnior, do Partido Social Cristão (PSC) – link do Portal da Transparência da CEF- O auxílio emergencial é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados durante este período de crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19.

Mas, ao mesmo tempo, fazendo uma busca na página de Divulgação das Candidaturas e Contas Eleitorais (DivulgaCand), site do Tribunal Superior Eleitoral (TRE), nota-se que o candidato declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 650 mil reais, incluindo um veículo Pajero ano 2014, no valor de R$ R$ 150 mil e até mesmo participação de 100% do capital social de uma empresa de pequeno porte – EPP avaliada em R$ 500 mil (ver documento no final da matéria). O patrimônio do empresário e candidato a prefeitura de Coari é totalmente incompatível com as regras do Auxílio Emergencial.

Quem sabe por isso, mesmo tendo sido disponibilizadas duas parcelas para Robson Tiradentes, em maio, no valor de R$ 600 cada, o dinheiro ficou retido por causa de “avaliação por divergências cadastrais”.