Candidato à reeleição em Tapauá, prefeito distribui de tudo, rancho, motor rabeta e até bote de alumínio (ver vídeo)

Moradores do município de Tapauá (distante 565 quilômetros de distancia de Manaus) enviaram ao Radar fotos e vídeos que mostram materiais de todo tipo sendo levados para distribuir em comunidades rurais do município. Segundo os moradores, o prefeito de Tapauá e candidato a reeleição, José Bezerra Guedes, mais conhecido como “Zezito” , comprou com dinheiro dos cofres públicos ranchos, motores rabeta e botes de alumínio, entre outras coisas, e está distribuindo supostamente em troca de votos.

Mas não param por aí as ilegalidades que estariam sendo cometidas pelo prefeito, já que de acordo com a denúncia – as fotos mostram isso – , Zezito estaria usando a Unidade Básica de Saúde (UBS) Fluvial para distribuir esses materiais, ao invés de usá-la para o atendimento de saúde das comunidades ribeirinhas. As UBSs Fluviais foram compradas com recursos federais.

A suposta “doação” acontece há apenas 22 dias das eleições municipais e, de acordo com informações, a unidade móvel de saúde já fez várias viagens sem que tenha sido impedida pelo Ministério Público do Amazonas – aquele que é o fiscal da Lei.

“O município de Tapauá é muito extenso, eles fizeram uma viagem para a parte de baixo e levaram um monte de coisas. Estamos em período eleitoral e ele se utiliza da máquina pública para fazer isso? O que justifica dar motor de rabeta, bote de alumínio e telhas metálicas se as famílias estão passando fome por conta da pandemia?”, diz um dos moradores, argumentando que até dá pra aceitar a entrega de cestas básicas já que muitas famílias estão em dificuldade por conta da pandemia, mas muitos dos outros objetos que estão sendo doados tá na cara que é pra ganhar voto.

A reportagem tentou entrar em contato via telefone com o secretário particular do prefeito mas o número estava desligado ou fora de área. Um e-mail foi enviado para a assessoria pedindo explicações sobre as doações mas até a publicação desta matéria não obteve resposta.

O Radar entrou em contato também com o Ministério Público Eleitoral do Amazonas (MPE-AM) para saber quais os motivos para o órgão não impedir certos tipos de doações por parte do prefeito, já que a distribuição de produtos e serviços é proibida pela Lei Eleitoral.

A resposta do MP através de sua assessoria de imprensa foi:

A Promotoria Eleitoral de Tapauá, pelo promotor eleitoral Bruno Batista, recebeu a denúncia relativa a esse caso, formulada pelos candidatos de oposição. O caso já está sendo apurado, devendo ter sua conclusão num prazo médio de 10 dias.