Cantor Fidel Graça lança documentário sobre o ritmo do ‘Beiradão’ do interior

Apesar de se tornarem mais conhecidas entre os manauaras com as transmissões das rádios, essas tradições festivas nos beiradões datam de um período em que essa mídia nem existia. Eliberto chama atenção para isso em entrevista publicada na dissertação de mestrado do pesquisador Rafael Norberto.

“A música do Beiradão aconteceu desde a época da borracha, quando os nordestinos vieram para cá. Não existia nessa época rádio, então eles tocavam, faziam as próprias festas, dançavam homem com homem no seringal, pela ausência de uma vida social com mulheres. Dançavam com mulher, mas também dançavam homem com homem”, aponta.

Beiradão como estilo genuíno amazônico.

Traçados os caminhos relevantes ao envolvimento dos músicos locais, dentro das realidades sofridas nestas regiões distantes dos centros urbanos.

Ao longo dos anos e de tantas águas passadas pelas frentes de beiradões dos rios da Amazônia, também se encontram o fazer musical manifestado como um estilo próprio, acusado por alguns com um “sotaque” único, música das beiradas.

Conceituar a música de Beiradão é um desafio presente, pois suas origens se esparramam pela dimensão amazônica, diante dos rios e florestas naturais dessa enorme área continental e importante para o planeta.

Beiradão: é vida é música

O documentário, mostra através de depoimentos de várias personalidades ligadas ao universo da música amazonense, as origens e influências da chamada música de beiradão, destacando a sua importância para a cultura do município de Borba.

O evento de lançamento do documentário “BEIRADÃO, O RITMO DO INTERIOR”, contemplado pela Lei Aldir Blanc, Prêmio Feliciano Lana, no dia 28 de janeiro de 2022, 19:00 horas, no Palácio da Justiça, Av Eduardo Ribeiro, 901 – Centro, Manaus.

Para participar do evento é necessário fazer um cadastro pelo link: https://sistemas.cultura.am.gov.br/sigec/eventos/inscricao?s=9622e5ee83a7f841ae07bcb039dbc8d0.

Além disso, é necessário apresentar a carteira de vacinação com esquema vacinal completo, além do uso de máscara

(*) Com informações da assessoria