Cármen Lúcia será relatora de pedido de investigação do ministro Ricardo Salles

Foto: Agência Brasil

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia foi sorteada nesta sexta-feira (16) relatora da notícia-crime apresentada pela Polícia Federal contra o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Como relatora, Cármen Lúcia poderá decidir individualmente se determina a abertura de uma investigação sobre a conduta de Salles ou se manda arquivar o pedido da PF. A ministra também pode levar o tema ao plenário do Supremo.

A magistrada também será relatora de outra notícia-crime apresentada pelo PDT, contra o ministro, por fatos semelhantes aos apontados pela PF. Não há prazo para que Cármen Lúcia tome uma decisão.

Então superintendente da PF no Amazonas, o delegado Alexandre Saraiva acionou o STF na última quarta (14) para apontar possível atuação de Salles e do senador Telmário Mota (Pros-RR) para atrapalhar investigações ambientais na Amazônia.

A denúncia está relacionada a um suposto beneficiamento de madeireiros ilegais na Amazônia, o que facilita a grilagem de terra na Região Norte.