Carros pipa em troca de voto e emprego em troca de apoio

caro pipa bisneto

E quando a gente pensa que já viu de tudo nessa vida, principalmente quando já se chegou na “casa” dos “enta” (de quarenta anos pra cima), aliado ao fato de ter passado anos e anos dentro de uma redação de jornal onde, diariamente, escrevemos sobre todos os tipos de males humanos, ainda aparece algo que nos tira do prumo, chega a dar nojo e raiva. Um amigo de longa data, que tem estreitas relações com alguns políticos, me conta que toda a estrutura da prefeitura de Manaus, com suas secretarias e órgãos, recebeu a determinação para estar a serviço da campanha do filho do prefeito, o deputado Artur Bisneto (PSDB), candidato a deputado federal. “O aviso que chegou pra todo mundo nas secretarias é de que um pedido do filho do prefeito é como se fosse uma ordem dada pelo próprio prefeito”, conta, comentando ainda: “Bom lembrar que, por muito menos, falavam mal do Sarafa (ex-prefeito Serafim Corrêa) que foi acusado de usar a máquina pública para eleger seu filho (Marcelo Serafim) deputado federal”. Mas, o que esse amigo conta a seguir, ainda é muito pior, é de embrulhar o estômago. Ele diz que até mesmo a falta d’água nas zonas Norte e Leste da cidade, provocada pela colisão de uma balsa com a estrutura do Proama, tem sido utilizada na cooptação de eleitores para o primogênito do prefeito Artur Neto. “A ordem é priorizar o envio de carros pipa para quem aceite Bisneto como seu candidato a deputado federal e, no mesmo diapasão, assuma o compromisso de votar em Melo e Omar”, critica, dizendo ainda que para constatar a veracidade dos fatos é só verificar se em várias residências onde o abastecimento de água é feito através de carros pipas não vão ser afixadas placas com propaganda de campanha de Bisneto, Melo e Omar. Não é de enojar, minha gente?

Secura de votos

Pois, o que o Radar deseja, seja qual for o candidato que faça esse tipo de troca, é que o povo dê o troco pra esse tipo de gente nas urnas. Assim como eles utilizam despudoradamente o sofrimento humano em troca de voto, que o eleitor também não tenha qualquer pudor em prometer que vai votar neles, e quando chegar na hora da urna deixe esses caras na maior “secura” de votos.

Toma lá, dá cá

No jogo político do toma lá, da cá, não menos nojenta é a troca de apoio político por benefícios pagos com dinheiro público. E ainda há quem faça isso na maior cara de pau, sem demonstrar a  menor vergonha de indicar um irmão para um cargo público, apenas na base da barganha política. Um desses casos tornou-se de conhecimento público, quando caiu nas redes sociais a nomeação de Francisco Evilázio Pereira (mais conhecido por Evilázio Nascimento), irmão do senador Alfredo Nascimento (PR), candidato a deputado federal nas eleições desse ano, e aliado político do governador José Melo e Omar Aziz. Num passe de mágica – isso é a cara da cidade “encantada” inventada pelo prefeito Artur Neto, né mesmo? – Evilásio Nascimento passou a ocupar o cargo de “secretário executivo da Casa Civil encarregado da execução de projetos especiais do Governo”. Nem adianta perguntar quais as funções desse senhor e nem que “projetos especiais” são esses porque não diz no Decreto assinado no dia 4 de julho pelo governador José Melo (ver documento no final da nota). Pelo jeito, o projeto especial que vai ser executado por Evilázio é eleger seu irmão deputado federal, assim como conseguir votos para Melo e Omar. E, para tal, receberá R$  13 mil por mês, salário pago com dinheiro do povo, onde estão incluídos trabalhadores assalariados que não ganham isso em um ano de trabalho. (Any Margareth)

Diário Oficial 1