Casa Civil de Artur pagou em cinco meses mais de R$ 47,3 milhões para empresa que deu dinheiro para campanha de seu filho

prefeito e iluminação pública solda 2

É de se estranhar que uma empresa de iluminação pública não seja paga pela Secretaria de Infraestrutura, mas sim pela Casa Civil. Mas as relações da Prefeitura de Artur Neto com a empresa F.M. Rodrigues e Cia. Ltda são estranhas e não é de hoje – você vai entender o que eu digo mas adiante. Pois, foi a Casa Civil do super, hiper, mega secretario Marcio Noronha que fez pagamentos à F.M. Rodrigues que já atingiram, apenas nos cinco primeiros meses do ano, a soma de mais de R$ 47,3 milhões. Tem pagamento de mais de R$ 12 milhões de reais de uma só vez. Isso é mais da metade do valor gasto pela Casa Civil que foi, apenas nesse início de ano, de mais de R$ 71 milhões.

E por falar em milhões, a Casa Civil da prefeitura de Artur Neto e de seu mega secretário Marcio Noronha gastou nesse início de 2016 quase tanto quanto uma grande secretaria de serviços essenciais como a de educação, que teve pagamentos da ordem de R$ 79,8 milhões nos últimos cinco meses. Os serviços que correspondem ao gasto astronômico de quase R$ 50 milhões pela Casa Civil somente com uma empresa não estão descritos no Site Transparência da Prefeitura de Manaus – o mesmo que os órgãos fiscalizadores da administração pública (e o deputado Bosco Saraiva) insistem em dizer que é um exemplo de transparência.

E esses pagamentos para uma empresa de iluminação pública são anteriores a aprovação, nesse mês de junho, pela Câmara Municipal de Manaus (CMM) do projeto de Lei do prefeito Artur Neto que colocou sob a gestão de Marcio Noronha mais de 22 funções públicas, inclusive a Comissão de Licitação Municipal e a chamada UGP energia – imagina o que não vai acontecer agora, né mesmo gente?

E euzinha não disse que a coisa ia ficando cada vez mais estranha? Pois vamos lá! A empresa F.M. Rodrigues faz parte de um consórcio com uma outra empresa, a Engeform, um tal de consórcio Manausluz – esse negócio de criar consócio como existe no transporte público a gente sabe pra que é, né gente? As duas empresas prestam serviço pra Prefeitura de Manaus desde 2010, gestão de Amazonino Mendes, e permaneceram na administração de Artur Neto, mesmo ele dizendo que o governo de Amazonino causou um rombo medonho nas contas públicas.

Com Artur Neto, as empresas vêm tendo constantes acréscimos dos valores recebidos e, desta forma, um contrato que começou com o valor de R$ 28,4 milhões para o consórcio, já chegou no pagamento de R$ 47,3 milhões apenas para a F.M. Rodrigues e num espaço de tempo de 5 meses em 2016. E, coincidentemente, – será? – essa mesma empresa que permaneceu com Artur Neto após ele ter ganho para prefeito em 2012, doou R$ 800 mil, em 2014, para o partido de Artur Neto, o PSDB, em nível nacional, que repassou R$ 600 mil para o diretório estadual do partido no Amazonas e R$ 350 mil foram investidos na campanha do filho do prefeito, Artur Bisneto para a Câmara Federal. Ele venceu as eleições. (Any Margareth)

DESPESAS civil total

DESPESAS CASA CIVIL TOTAL

 

RELAÇÃO DE DESPESAS CASA CIVIL