Caso de mulher infectada pela segunda vez com mutação do novo coronavírus é detectado no Amazonas

Foto: Getty Images via BBC

Documento do Ministério da Saúde ao qual o Radar teve acesso, nesta quarta-feira (13), traz um alerta epidemiológico confirmando o segundo caso de pessoa infectada duas vezes com o novo coronavírus no Amazonas, só que nesta segunda vez é uma nova cepa variante SARS-COV-2. A pessoa infectada é uma mulher de 29 anos, com sintomas leves, diagnosticada por meio do exame PCR, no dia 30 de dezembro de 2020.

Segundo o documento, a mulher recebeu o primeiro diagnóstico de Covid-19 em 24 de março de 2020, com um espaço de nove meses entre a primeira e a segunda infecção. A notificação foi divulgada pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS-AM), vinculado ao MS, a partir da investigação feita pela Fiocruz Amazônia em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

Os dados dão conta, ainda, de que a primeira infecção da paciente aconteceu pela linhagem B.1 e a reinfecção foi pela linhagem B.1.1.28. “Esse resultado é perfeitamente compatível com a situação epidemiológica, uma vez que em março de 2020 havia o predomínio da B.1 no Amazonas, e no segundo semestre da linhagem B.1.1.28”, pontua o alerta.

Os resultados apresentados evidenciam que se trata de caso de reinfecção pela linhagem B.1.1.28(K417N/E484K/N501Y), variante Amazônica detectada inicialmente no Japão em quatro viajantes que passaram pelo Amazonas e desembarcaram no aeroporto de Haneda, em Tóquio O Ministério da Saúde informou que emitiu alerta para toda a rede do Cievs (Centro de Informações Estratégicas e Resposta de Vigilância em Saúde)

O Cievs alerta que as autoridades devem continuar com as atividades de controle, ampliando o sequenciamento de rotina dos vírus SARS-CoV-2 e conduzindo a investigação de surtos e rastreamento de contatos de todo caso de Covid-19. O caso segue sendo acompanhado.