Caso de pacientes amarrados em Parintins passará por avaliação técnica da Defensoria Pública

Foto: Arquivo pessoal

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) divulgou, nesta segunda-feira (1º), que aguarda uma avaliação técnica de profissionais de saúde para concluir a apuração sobre a denúncia de pacientes com Covid-19 amarrados em camas por falta de sedativo no Hospital Municipal Jofre Cohen, em Parintins. De acordo com o órgão, essa avaliação vai ouvir especialistas para saber se o procedimento que aconteceu em Parintins é adequado ou não.

A investigação foi divulgada no dia 22 de fevereiro, a partir da denúncia de que havia acabado o sedativo usado na intubação. Os pacientes estavam inconscientes, intubados e em estado grave.

Na época, a presidente da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, Suzana Lobo, informou que diante da falta de sedativos, o procedimento de amarrar pacientes não está errado. “A primeira coisa que pode acontecer é uma auto-extubação. Ele tira o tubo, e isso pode inclusive levar a uma parada cardíaca”, disse.

A DPE afirma, ainda, que já recebeu informações solicitadas da direção da unidade hospitalar, assim como da prefeitura de Paritins. Não foram divulgados detalhes sobre quais informações teriam sido requisitadas.

Após essa primeira fase, será feita uma avaliação dos dados coletados para definir quais medidas judiciais ou extrajudiciais podem ser adotadas pelo órgão.

Fonte: G1 Amazonas