Caso Flávio: perícia realiza reconstituição do crime no Tarumã 

Foto: Divulgação

Para detectar pontos convergentes e divergentes nos depoimentos e buscar entender como ocorreu a morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, em setembro deste ano, foi realizada nessa segunda-feira (20), uma reprodução simulada, mais conhecida por reconstituição. Os suspeitos de terem envolvimento no crime participaram da simulação.

Uma força tarefa de peritos criminais do Amazonas, coordenada pelo perito Mahatma Sonhara, e composta pelos peritos Ilton Soares, Bráulio Pedroso, Michelly Araújo e Christian Gama ficou responsável pela reconstituição do crime. 

O trabalho durou mais de oito horas, e aconteceu no condomínio de luxo onde o engenheiro foi visto com vida pela última vez, e no local onde o corpo foi encontrado. Os peritos compararam todas as versões do crime dadas pelos envolvidos, entre vítimas, testemunhas e suspeitos, tendo como eixo principal as evidências encontradas e descritas nos laudos periciais.

Em casos como esse, a reprodução é importante já que, devido a falhas no decorrer do processo por parte do sistema, a perícia ficou prejudicada. Com isso, aumenta a responsabilidade dos peritos em elucidar todas as dúvidas que cercam este caso.

O perito Mahatma Sonhara bateu um papo com o CSI Amazônia e explicou mais sobre esse importante trabalho realizado pelos peritos. Confira a entrevista:

CSI Amazônia: O que é uma reprodução simulada?

Mahatma Porto: Reprodução simulada, popularmente conhecida como “reconstituição”, é um exame pericial previsto em lei (Art.7o do CPP) que serve para verificar a possibilidade de uma infração penal ter sido praticada de determinado modo, esclarecendo pontos específicos a critério da autoridade investigadora.

CSI Amazônia: Como é realizada?

Mahatma Porto: É realizada comparando-se todas as versões dadas pelos envolvidos (vítimas e/ou suspeitos) tendo como eixo central as evidências físicas encontradas e descritas nos laudos periciais já expedidos.

CSI Amazônia: Qual o objetivo de uma reprodução simulada?

Mahatma Porto: O objetivo é detectar pontos convergentes e divergentes nas versões dadas e posteriormente confrontá-los com os achados periciais, encontrando assim a versão mais próxima da verdade real. 

CSI Amazônia: O que a força tarefa pretende responder com essa reprodução?

Mahatma Porto: Nossa equipe visa trazer luz sobre alguns pontos divergentes durante as versões dadas, e descobrir o que é plausível acerca dos fatos ocorridos, observando-se a obrigatoriedade do exame de corpo de delito mesmo com a confissão do acusado.

Com informações da assessoria de imprensa.