Caso Flávio: “Um deles já assumiu a autoria do crime”, afirma delegado Paulo Martins

O delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, afirmou na tarde desta sexta-feira (4), que um dos cinco presos suspeitos de ter matado o engenheiro Flávio Rodrigues no último domingo (29) já assumiu a autoria do crime para as autoridades policiais.  O delegado não especificou quem teria assumido a autoria do crime. A polícia aguarda, a qualquer momento, a apresentação de Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama do município Elisabeth Valeiko.

Segundo o delegado, todos os envolvidos estão sendo ouvidos para que seja delimitada a motivação. “São diversas versões que estão sendo contadas pelos suspeitos e nós estamos ouvindo todas. Inclusive, um deles já assumiu a autoria do crime. Mas no momento nós não podemos revelar o nome ainda, precisamos ouvir os outros depoimentos” disse.

Ainda de acordo com o delegado, o advogado de Alejandro Molina Valeiko, já informou que ele irá se apresentar na delegacia ainda hoje. “O advogado de Alejandro já entrou em contato conosco e se prontificou em apresentá-lo. Acredito que ele virá até a delegacia nas próximas horas. Somente o Alejandro falta ser preso, os demais todos se encontram na delegacia” disse.

Prisão

A Justiça do Amazonas decretou, na quinta-feira (3), a prisão de seis pessoas suspeitas de envolvimento no homicídio e ocultação de cadáver do engenheiro. Estão presos na DEHS José Edvandro Martins de Souza Junior, 31, Elielton Magno de Menezes Gomes Junior, 22, e o chefe de cozinha Vitorio Del Gatto. Os três estavam na casa junto com Alejandro e Flávio na noite do último domingo (29).

Foram presos também o policial militar Elizeu da Paz de Souza, 37, que está lotado na Casa Militar da Prefeitura de Manaus e, conforme investigações, seria segurança de Alejandro Valeiko, além de Mayc Vinicius Teixeira Parede, 37. Conforme as investigações, Elizeu e Mayc estiveram juntos no condomínio na noite em que ocorreu o homicídio de Flávio.

Entenda o caso

O engenheiro Flávio Rodrigues, de 42 anos, estava desaparecido no último domingo (29) e foi encontrado morto no dia seguinte, em um terreno no bairro Tarumã. O crime teria ocorrido durante ou após um encontro de amigos na residência do filho da primeira-dama do município, Elisabeth Valeiko. Segundo testemunhas, a festa aconteceu no domingo a noite e foi quando Flávio Rodrigues desapareceu.