Caso Henry: Jairinho não vai participar de audiência no fórum

Ex-vereador acompanhará a primeira audiência de julgamento, no dia 6 de outubro, por videoconferência. Ex de Jairinho pede para não depor

Ex-vereador Jairinho, acusado de matar o menino Henry/ Foto: reprodução

Jairinho  acusado de matar o menino Henry vai acompanhar os depoimentos das testemunhas de acusação por videoconferência dentro do presídio Pedrolino Werling de Oliveira, conhecido como Bangu 8. O pedido foi feito pela defesa do ex-vereador e aceito pela juíza Elizabeth Machado Louro, em decisão desta quarta-feira (22/9).

Jairinho está preso desde 8 de abril acusado de torturar e matar o enteado, Henry filho de sua então companheira, a professora Monique Medeiros, com quem morava, também presa acusada de participação na morte do filho.

Henry Borel Medeiros

O ex-vereador responde ainda a mais dois caso de violência contra filhos de ex-namorada. A ex-mulher de Jairinho, a advogada Ana Carolina Ferreira Netto, com quem ele tem dois filhos, pediu para não ser ouvida. A magistrada pediu ao Ministério Público para opinar sobre o pedido. Ana Carolina também teria sido agredida pelo ex-marido.

Caso Henry

O menino Henry Borel já foi levado morto para o Hospital Barra D’or, zona oeste, por Jairinho e Monique no dia 8 de março deste ano. O então casal alegou que a morte havia sido por acidente doméstico, mas laudo do Instituto Médico-Legal apontou 23 lesões por agressão no corpo de Henry.

Agora, o caso começa a ser julgado a partir do dia 6 de outubro na Justiça. Tanto Jairinho quanto Monique vão receber o veredicto de um júri popular.