Caso Luiz Henrique: laudo descarta morte por afogamento e confirma agressão supostamente de PMs

O corpo foi encontrado  no outro dia, 27 de março, boiando nas proximidades da feira da Panair, consumido por peixes.

Foto: Divulgação

Após dois meses da morte do jovem Luiz Henrique Coelho, de 21 anos, que teria sido morto supostamente durante uma abordagem policial no dia 26 de março, no bairro de Educandos, foi constatado que a causa da morte foi ocasionada por traumatismo crânio-encefálico causado por agressão.

Na época, Luiz Henrique havia saído com amigos para uma partida de futebol e na volta teria sido abordado por policiais que o levaram  para trás de uma balsa, onde teria sido agredido e jogado no Rio Negro.

O corpo foi encontrado  no outro dia, 27 de março, boiando nas proximidades da feira da Panair.

Ao Radar, a prima do jovem identificada como Adria Souza, confirmou o laudo e disse que espera justiça por tudo que aconteceu com Luiz e que, só após os envolvidos serem presos a família ficará em paz.

Com a repercussão do caso, a  Polícia Militar disse na época que não havia recebido nenhuma ocorrência para aquela área e que buscaria saber quais policiais estavam na área. Já a Corregedoria-Geral da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas afirmou que a família da vítima já havia sido atendida no órgão e que todas as medidas cabíveis sobre o caso estavam sendo tomadas.

Após o laudo que confirma a causa da morte por traumatismo crânio-encefálico, a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), toma a frente do caso e as investigações já estão em curso. O delegado Ricardo Cunha, titular da unidade Especializada, informou que mais informações sobre o caso não poderão ser repassadas para não comprometer as investigações.