Casos de Febre Chikungunya em Tefé são investigados pela FVS-AM

Foto: ilustrativa/reprodução

Um possível surto de febre chikungunya em Tefé (a 523 quilômetros de Manaus), onde foram registrados quatro casos da doença, que é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, também transmissor de dengue e zika, está sendo investigado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP). Outras 39 amostras sorológicas, de suspeitos de infecção pela febre chikungunya, foram coletadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Tefé (Semsa/Tefé). As amostras estão sendo analisadas no Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen/FVS-RCP).

Os sintomas da chikungunya são semelhantes aos de doenças como dengue e Covid-19: febre alta, dor muscular e em articulações e manchas pelo corpo.

“São doenças que estão sendo registradas ao mesmo tempo e com quadros parecidos. É preciso estar atento a esses sinais, buscando atendimento nas unidades de saúde, caso haja a apresentação desses sintomas”, aponta o diretor-presidente da FVS-RCP, Cristiano Fernandes.

Uma equipe de técnicos da FVS-RCP seguiu, na última segunda-feira (05), para o município, com o objetivo de realizar a investigação do surto e dar suporte às ações da Semsa/Tefé no enfrentamento à chikungunya no município. A equipe técnica está mapeando os casos confirmados da doença, verificando onde eles estão localizados na cidade, além de atuar na intensificação das borrifações, do tratamento focal e das ações de educação em saúde com a população.

“São medidas tomadas para eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti e evitar que haja uma epidemia de chikungunya”, destaca a coordenadora do Programa Estadual de Arboviroses, Luzia Mustafá.

(*) Informações da assessoria