CGL alega que suspensão de licitação foi em “comum acordo” com Susam

Foto: Divulgação/ Susam

Após o Tribunal de Contas do Estado (TCE) suspender o processo licitatório da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) para contratar empresa de locação de ambulâncias, a Comissão Geral de Licitação do Estado do Amazonas (CGL/AM) minimiza o fato e alega que o Pregão Eletrônico n° 632/18, que trata sobre a contratação já teria sido suspenso “em comum acordo com a Susam”.

Em nota, a CGL diz que a suspensão do pregão eletrônico se deu em comum acordo com a Secretaria de Estado de Saúde “para revisão do projeto básico com o objetivo de sanar qualquer dúvida que pudesse comprometer o sucesso do certame”.

Ainda de acordo com a CGL, a suspensão foi feita na última quarta-feira (13), ou seja, um dia antes da decisão do conselheiro do TCE, Ari Moutinho Júnior, que determinou, nessa quinta (14), a suspensão da licitação por suspeitas de irregularidades.

Confira a nota na íntegra

“Comissão Geral de Licitação do Estado do Amazonas (CGL/AM) informa que o Pregão Eletrônico n° 632/18, que visa a contratação de uma empresa especializada na prestação de serviços de locação de ambulância de suporte básico para atendimento de remoções inter hospitalar de pacientes na capital amazonense, está suspenso desde o último dia 13 de junho. A suspensão se deu em comum acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) para revisão do projeto básico com o objetivo de sanar qualquer dúvida que pudesse comprometer o sucesso do certame.

A CGL/AM destaca, também, que já foi notificada da decisão monocrática do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ari Moutinho Júnior, que determinou, na quinta-feira (14), a suspensão do Pregão Eletrônico n° 623/18, decisão essa tomada um dia depois de a CGL/AM já ter suspendido esse certame. A CGL/AM comunica, ainda, que prestará os esclarecimentos devidos ao TCE.

Para finalizar, a CGL/AM reitera seu compromisso com a moralidade e a transparência de todas as licitações realizadas por esta Comissão.”