Chefe dos Jogos de Tóquio sugere limitar falas de mulheres em encontros

Getty Images

O presidente do comitê organizador dos Jogos de Tóquio-2020, Yoshiro Mori, deu declarações machistas durante um encontro com o Comitê Olímpico Japonês aberto à imprensa nesta quarta-feira (3).

De acordo com o jornal japonês Asahi Shimbun, um dos maiores diários do país, ele reclamou que reuniões com mulheres são muito longas, ao responder a uma pergunta sobre o plano do COI (Comitê Olímpico Internacional) de aumentar o número de mulheres no seu conselho para mais de 40% do total.

“Em conselhos com muitas mulheres, as reuniões levam muito tempo”, disse Mori, 83, rindo, segundo o Asahi Shimbun. “As mulheres têm um forte sentido de competição. Se uma pessoa levanta a mão, outras provavelmente pensam: também preciso dizer algo. É por isso que todo mundo fala.”

“Se você aumenta o número de membros executivos femininos, e se seu tempo de palavra não estiver limitado em certa medida, terá dificuldade para terminar, o que é irritante”, acrescentou Mori, ex-primeiro-ministro do Japão (2000-2001). “É preciso regular o tempo de uso da palavra até certo ponto, ou então nunca seremos capazes de terminar.”

Questionado por agências de notícias, a assessoria de imprensa de Tóquio-2020 não comentou as palavras de Mori, que repercutiram negativamente nas redes sociais.

Também nesta quarta, os organizadores da Olimpíada começaram a anunciar informações mais concretas a respeito de protocolos sanitários que deverão ser adotados durante os Jogos. Até o momento eles estão mantidos para julho e agosto deste ano, mesmo em meio à pandemia de Covid-19.